Mercado fechará em 6 h 16 min
  • BOVESPA

    110.495,40
    -1.220,60 (-1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,51
    +0,77 (+0,98%)
     
  • OURO

    1.654,10
    -1,50 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    19.187,66
    +251,12 (+1,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    439,79
    +6,69 (+1,55%)
     
  • S&P500

    3.686,90
    -6,33 (-0,17%)
     
  • DOW JONES

    29.449,52
    -140,89 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.974,16
    -44,44 (-0,63%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.419,25
    +42,50 (+0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1413
    +0,0437 (+0,86%)
     

iPhone 14 dos EUA funciona no Brasil?

A Apple anunciou mundialmente em setembro de 2022 a família iPhone 14. Além de prometer maior potência e melhor eficiência energética para estender a autonomia de bateria, a companhia trouxe melhorias importantes para as câmeras, que agora embarcam sensores maiores para aprimorar a captação de luz enquanto utilizam um algoritmo renovado, e adotou nos modelos Pro a chamada Dynamic Island — um furo inteligente para câmera e sensores frontais que se adapta aos apps em uso e exibe notificações contextuais.

Outra mudança de peso, até então limitada aos EUA, foi o abandono dos chips SIM físicos em favor do eSIM, após uma transição gradual de anos adotando a tecnologia na linha. Processador integrado ao celular que replica o comportamento do SIM card tradicional, o eSIM seria mais seguro por impossibilitar sua remoção em casos de furto, mas exige mais cuidados na hora de ser ativado, incluindo conferir se há compatibilidade com a operadora.

Alguns usuários têm o costume de importar o aparelho, principalmente pelo valor mais em conta apresentado pelo processo em comparação à compra do modelo nacional. Com a mudança, levantou-se dúvidas sobre a compatibilidade da versão norte-americana com as redes nacionais e, mais importante, se há obstáculos na ativação do eSIM.

iPhone 14 americano pode ser usado no Brasil

No site oficial da Apple dos EUA, a empresa dedicou uma seção inteira a discorrer os detalhes sobre o uso obrigatório do eSIM. Além de destacar a segurança proporcionada pela tecnologia, a gigante também dá ênfase a como é possível armazenar mais de uma linha do chip virtual e, mais ainda, como a troca de planos ao viajar é feita com maior facilidade.

Apesar da ausência de chip SIM físico, o iPhone 14 americano funciona no Brasil — as três principais operadoras do país são compatíveis com eSIM (Imagem: Apple)
Apesar da ausência de chip SIM físico, o iPhone 14 americano funciona no Brasil — as três principais operadoras do país são compatíveis com eSIM (Imagem: Apple)

Não há menção a qualquer bloqueio entre regiões, bastando apenas que o país tenha operadoras compatíveis com o recurso, como é justamente o caso do Brasil — por aqui, as três principais operadoras com cobertura nacional (Claro, Tim e Vivo) suportam o eSIM e devem permitir o uso do iPhone 14 americano sem problemas, ainda que seja necessário se atentar ao processo de compra do pacote e à ativação, diferente para cada uma.

Outro ponto importante a se prestar atenção é a compatibilidade de bandas de rede móvel, algo comum a ser feito sempre que um dispositivo com tecnologia celular é importado, mas ainda mais crítico atualmente, com a chegada da conexão 5G.

iPhone 14 dos EUA suporta quais bandas de rede?

Os modelos norte-americanos correspondem aos números A2649 e A2632, no caso do iPhone 14 e iPhone 14 Plus, e aos números A2650 e A2651, para o iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro Max. Em comparação, as versões nacionais adotam os números A2882, A2886, A2890 e A2894, respectivamente.

Mesmo com as diferenças, os aparelhos importados são compatíveis com todas as bandas adotadas pelas operadoras brasileiras, devendo oferecer boa recepção de sinal mesmo em redes 5G.

Em virtude das diferenças de infraestrutura entre os países, algumas bandas 4G adicionais que não são utilizadas no mercado nacional também estarão presentes, além das frequências mais avançadas destinadas ao 5G mmWave — o “5G puro” mais veloz, que deve chegar por aqui apenas futuramente.

Ativando o eSIM no iPhone 14

Segundo informações da página de suporte da Apple, o processo de ativação do eSIM nos modelos do iPhone 14 que exigem o uso do chip virtual já deve ser iniciado no momento em que o telefone é ligado pela primeira vez. O dispositivo suporta ativação direta pela operadora e transferência rápida do eSIM mas, considerando que a compra do aparelho será feita no exterior, será preciso ativar o recurso manualmente.

Nesse caso, o usuário deve adquirir um QR code com a operadora de preferência, e escaneá-lo utilizando a câmera do iPhone. Os próximos passos para adicionar o plano serão exibidos na tela, bastando segui-los para que a ativação do SIM virtual seja concluída.

Segundo a Apple, a ativação do eSIM deve ser iniciada no momento em que o iPhone 14 é ligado e, no Brasil, é necessário adquirir um QR code com sua operadora para o processo (Imagem: Brett Jordan/Unsplash)
Segundo a Apple, a ativação do eSIM deve ser iniciada no momento em que o iPhone 14 é ligado e, no Brasil, é necessário adquirir um QR code com sua operadora para o processo (Imagem: Brett Jordan/Unsplash)

É importante ressaltar que cada operadora possui um processo de compra diferente, que muitas vezes exige a presença em uma loja física. A Claro é a única das três grandes empresas a possibilitar a aquisição virtualmente, através de uma página dedicada ao recurso.

No caso da conversão de um chip SIM físico para o eSIM ou ainda de portabilidade, as prestadoras de serviços não possuem instruções claras de quais procedimentos devem ser realizados, sendo necessário entrar em contato para saber o plano de ação adequado para cada caso.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: