Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    -0,47 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.751,60
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    47.222,98
    -633,82 (-1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.181,57
    -43,96 (-3,59%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.312,86
    -607,90 (-2,44%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.298,50
    -27,50 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1908
    -0,0086 (-0,14%)
     

iPhone 13 vendido no Brasil é mais uma vez o mais caro do mundo

·4 minuto de leitura

Após inúmeros rumores, a Apple anunciou nesta terça-feira (14) a aguardada família iPhone 13. Munida do novo processador A15 Bionic, os aparelhos prometem ser até 50% mais potentes que os concorrentes, enquanto oferecem "experiência cinematográfica" nas câmeras, maior autonomia de bateria e um visual mais moderno, com entalhe 20% menor.

Todas essas melhorias não chegaram a causar impacto no preço nos EUA, por exemplo, e até mesmo representaram uma queda de R$ 500 no preço oficial praticado no Brasil. Mesmo assim, sem grandes surpresas, o iPhone 13 brasileiro segue líder como o mais caro do mundo, como revelam levantamentos do site Nukeni e do site brasileiro de descontos Picodi.com.

iPhone 13 brasileiro é mais caro do mundo

A pesquisa realizada pelo Nukeni, com os quatro modelos de iPhone 13 em todas as configurações de armazenamento, revela que o mercado brasileiro segue oferecendo o iPhone mais caro do mundo. A liderança é por vezes compartilhada com a Turquia, mas o Brasil ainda mantém os valores mais altos na maioria dos casos, especialmente nos modelos com maior capacidade de armazenamento.

Tomando como referência as versões base de 128 GB, o iPhone 13 mini brasileiro é vice-líder, custando R$ 6.599, ou cerca de US$ 1.256. Na líder Turquia, o celular compacto da Apple é vendido pelo equivalente a R$ 6.835, ou algo em torno US$ 1.300. Do lado oposto, também sem causar surpresas, os EUA oferecem o iPhone 13 Mini mais barato, por US$ 729, ou R$ 3.828. O país é seguido de perto por Hong Kong, que vende o aparelho por US$ 771, ou cerca de R$ 4.050.

Custando o equivalente a US$ 1,446, o iPhone 13 vendido no Brasil é o mais caro do mundo (Imagem: Divulgação/Apple)
Custando o equivalente a US$ 1,446, o iPhone 13 vendido no Brasil é o mais caro do mundo (Imagem: Divulgação/Apple)

O Brasil assume a liderança do alto custo com o iPhone 13 tradicional, vendido por R$ 7.599, ou US$ 1.446, seguido pela Turquia, que vende o telefone por R$ 7.457, ou US$ 1.419. O iPhone 13 mais barato é novamente dos EUA, com preço de US$ 829, ou R$ 4.353, com Hong Kong na vice-liderança, vendendo o iPhone 13 por US$ 874, ou R$ 4.590.

É na Turquia que o iPhone 13 Pro mais caro do mundo é vendido, por R$ 9.943, ou US$ 1.893, enquanto o Brasil é vice-líder, vendendo o aparelho por R$ 9.499, ou US$ 1.808. O mais barato é mais uma vez dos EUA, custando US$ 999, ou R$ 5.246, seguido de Hong Kong, com preço de US$ 1.092, ou R$ 5.740.

A Turquia possui o iPhone 13 Pro Max mais caro do mundo, mas é seguida de perto pelo Brasil, posicionado na vice-liderança (Imagem: Reprodução/Apple)
A Turquia possui o iPhone 13 Pro Max mais caro do mundo, mas é seguida de perto pelo Brasil, posicionado na vice-liderança (Imagem: Reprodução/Apple)

Por fim, o iPhone 13 Pro Max mais caro também é turco, tendo preço sugerido de R$ 11.186, ou US$ 2.130, com o Brasil novamente ocupando a segunda posição, vendendo o celular por R$ 10.499, ou US$ 2.000. O modelo mais barato é dos EUA, custando US$ 1.099, ou R$ 5.771, junto ao de Hong Kong, com preço de US$ 1.210, ou R$ 6.350. Você pode conferir a lista completa com os valores de todos os modelos em diferentes países neste link, lembrando que em alguns países os impostos são incluídos no ato da compra, aumentando o valor sugerido pela empresa.

Preço do iPhone 13 Pro no Brasil equivale a quase 4 meses de trabalho

Paralelo a isso, tomando como base o iPhone 13 Pro de 128 GB, o site Picodi.com realizou um levantamento em que definiu quantos dias de trabalho são necessários para que um usuário consiga pagar o novo iPhone. O portal utilizou os valores oficiais do aparelho, bem como os dados de salário médio divulgados por ministérios ou escritórios de estatística de cada país, e considerou 21 dias úteis como média.

Um brasileiro precisa trabalhar mais de 79 dias para conseguir pagar o iPhone 13 Pro de 128 GB, em contraste aos 5,9 dias nos EUA (Imagem: Picodi.com)
Um brasileiro precisa trabalhar mais de 79 dias para conseguir pagar o iPhone 13 Pro de 128 GB, em contraste aos 5,9 dias nos EUA (Imagem: Picodi.com)

Segundo a pesquisa, um brasileiro interessado no lançamento da Apple teria de trabalhar 79,2 dias, o equivalente a quase 4 meses, considerando apenas os dias úteis. Apesar de ainda representar um período exageradamente prolongado, especialmente quando consideramos que um usuário dos EUA teria de trabalhar apenas 6 dias, o número mostra uma evolução ao representar uma queda de 4 dias em comparação aos 83,3 dias do iPhone 12 Pro em 2020.

Detentora do iPhone 13 Pro mais caro do mundo, a Turquia curiosamente encontra-se em uma situação ainda mais delicada que o Brasil — por lá, interessados no aparelho precisariam trabalhar 92,5 dias, ou quase 4 meses e meio para conseguir adquiri-lo. A vice-liderança fica com as Filipinas, com 90,2 dias, em virtude do salário médio significativamente mais baixo, mesmo que os preços dos iPhones estejam mais próximos dos EUA.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos