Mercado abrirá em 1 h 53 min
  • BOVESPA

    106.419,53
    -2.295,02 (-2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.206,59
    +372,79 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,49
    -1,16 (-1,37%)
     
  • OURO

    1.789,00
    -4,40 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    58.823,17
    -3.825,51 (-6,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.411,16
    -93,99 (-6,24%)
     
  • S&P500

    4.574,79
    +8,31 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.756,88
    +15,73 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.255,21
    -22,41 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.519,50
    -25,50 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4506
    -0,0035 (-0,05%)
     

iPhone 13 Pro tem custo de produção revelado e valor surpreende

·2 minuto de leitura

A construção do iPhone 13 Pro custa mais caro para a Apple do que seu antecessor. De acordo com informações do portal TechInsights, a companhia gasta cerca de 22 dólares (cerca de R$ 107 em conversão direta) a mais em cada celular produzido.

A explicação para esse valor mais alto está relacionada com componentes novos, ou que receberam melhorias em comparação com o iPhone 12 Pro — entre eles, o chip A15 Bionic, a tela ProMotion com taxa de atualização de 120 Hz, além de peças incrementadas do conjunto de câmeras e a bateria maior.

iPhone 13 Pro tem custo de produção 4% maior por conta do novo processador, bateria e outros componentes (Imagem: Divulgação/Apple)
iPhone 13 Pro tem custo de produção 4% maior por conta do novo processador, bateria e outros componentes (Imagem: Divulgação/Apple)

Portanto, os modelos custam em média 570 dólares (R$ 3.057) para serem construídos, um aumento de 4% em comparação com os 548 dólares (R$ 2.939) da versão anterior. Os valores são ainda mais altos em comparação com o Galaxy S21 Ultra da Samsung, que tem um valor de produção estimado em torno dos 532 dólares (R$ 2.885).

Mesmo com o aumento no custo de construção, a Apple decidiu manter o mesmo preço para conumidores em relação ao ano passado. Ou seja, com o valor sugerido de 999 dólares (R$ 5.358), a Apple terá um lucro final menor — mesmo que essa conta não seja exata, já que existem muitas variáveis no processo de disponiblização dos celulares, como custo de transporte, impostos, marketing, desenvolvimento, entre outros fatores. Além disso, os preços para cada mercado consumidor podem variar bastante.

Rumores divulgados antes do lançamento da linha iPhone 13 indicavam que a Apple poderia aumentar o preço final dos smartphones para compensar esse custo mais alto. Isso não se concretizou, e a companhia ainda começou a oferecer subsídios mais agressivos para operadoras telefônicas — além disso, a Maçã poderá utilizar novas formas de montar o conjunto de câmeras para diminuir os custos de produção.

O aumento no valor de construção do iPhone 13 Pro não chega na mesma proporção que a diferença entre as linhas iPhone 11 e o iPhone 12. Na época, o smartphone teve um acréscimo de mais de 20% nesses custos, já que introduiziu o suporte para conexão 5G, um chip de 5 nanômetros, e uma construção completamente diferente com laterais mais retas. Mesmo assim, o preço de 999 dólares (R$ 5.358) persistiu no mercado americano entre as três últimas gerações do modelo Pro, desde 2019.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos