Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.632,92
    -168,08 (-0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.134,93
    -60,47 (-0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,02
    -0,07 (-0,10%)
     
  • OURO

    1.803,50
    -5,40 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    40.284,00
    +912,78 (+2,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    995,03
    +19,14 (+1,96%)
     
  • S&P500

    4.429,10
    +26,44 (+0,60%)
     
  • DOW JONES

    35.064,25
    +271,55 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.138,75
    -65,94 (-0,25%)
     
  • NIKKEI

    27.774,28
    +46,18 (+0,17%)
     
  • NASDAQ

    15.162,00
    -5,75 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2077
    -0,0005 (-0,01%)
     

iPhone 13 não deverá ter sensor de digital sob a tela

·2 minuto de leitura
iPhone 13 não deverá ter sensor de digital sob a tela
iPhone 13 não deverá ter sensor de digital sob a tela

Um novo relatório produzido por Ming-Chi Kuo, da TF International Securities, especialista em produtos Apple, revelou que o iPhone 13 chegará ao mercado sem o leitor de impressão digital sob a tela. O recurso, também conhecido como Touch ID, estaria sendo guardado para o iPhone 14 ou, então, para o novo iPhone SE, que seria lançado no segundo semestre de 2022.

A informação é diferente da que vinha sendo ventilada desde julho do ano passado, e que sugeria a possível chegada do sensor de digital sob a tela na próxima geração do iPhone. Kuo, no entanto, é bastante respeitado em se tratando de assuntos relacionados com a Apple, e a informação mais recente parece mesmo ser a mais próxima da realidade.

O relatório compartilhado com o MacRumors também reforçou que a Apple planeja fazer da terceira geração do iPhone SE “o iPhone 5G mais barato de todos os tempos”. Para isso, precisaria ter um preço abaixo do iPhone 12 5G, que hoje é comercializado por US$ 699, equivalente a R$ 3.435, na conversão direta pela cotação atual.

Poucas mudanças

Além de não ter sensor de digital sob a tela, o iPhone 13 deve apresentar poucas mudanças em relação ao modelo atual. A série de novidades de design e recursos ficaria mesmo para 2022. Talvez por isso a TrendForce acredite que em setembro conheceremos os iPhone 12s, e não o iPhone 13.

Se a mudança de catálogo do iPhone incluir mesmo um modelo Max a US$ 900 e demais preços permanecerem inalterados, a companhia traria uma “escadinha” de preços que aumentam de US$ 100 em US$ 100. US$ 800 pelo iPhone mais simples do ano, US$ 900 por uma tela maior, US$ 1 mil para começar no segmento mais premium da Apple, e US$ 1,1 mil pelo modelo mais completo.

Via TechRadar

Imagem: 91Mobiles

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos