Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.026,27
    -146,56 (-0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

iPhone 13 Mini usado com MagSafe repete comportamento peculiar do 12 Mini

·2 minuto de leitura

Após o evento de oficialização dos novos iPhones, ficamos sabendo que os novos celulares ficaram mais pesados e grossos. Isso se deve às novas baterias que prometem entre 1h e 2h30 a mais de uso. Porém, o carregamento rápido, cabeado ou via MagSafe, não avançou.

Todos os novos celulares podem ser abastecidos a 20 W com acessório vendido à parte, ou 15 W sem fio no padrão próprio da Maçã (com a mesma fonte de 20 W). Mas, repetindo uma peculiaridade do iPhone 12 mini, o iPhone 13 mini é o único da nova geração que recarrega mais devagar de forma wireless.

Quando o MagSafe é utilizado, o celular mais compacto da Apple só pode alcançar 12 W de potência. Isso significa que apesar da sua bateria menor em relação ao iPhone 13 de 6,1 polegadas, ele não necessariamente terá seu tanque totalmente preenchido mais rapidamente.

(Imagem: Reprodução/Apple)
(Imagem: Reprodução/Apple)

Ironicamente, pela sua autonomia menor frente aos irmãos, é nele que uma recarga mais veloz cairia bem. Apesar dessas limitações, a Apple promete que o iPhone 13 Mini dura pelo menos 2h a mais que o iPhone 12 Mini longe das tomadas para reprodução de vídeos, por exemplo. Também segundo a marca, ele alcança 50% de bateria em 30 minutos.

15 W é bastante?

Apesar de recargas a 15 W terem se apresentado como inovação há alguns anos, fato é que o avanço da indústria está colocando isso como algo comum no mercado. Os iPhones, porém, contam com a vantagem do uso de baterias menores, no geral, os deixando assim com um tempo de recarga parecido aos dos concorrentes Android com velocidades de carregamento até maiores — para baterias maiores.

Vale lembrar que há alguns anos a Apple era bastante criticada pela baixa autonomia dos iPhones. O problema parece superado, com os celulares mais atuais da Maçã superando boa parte dos principais rivais em comparativos de bateria. Além disso, a tecnologia MagSafe permite também o uso de um powerbank magnético da empresa, prolongando o tempo dos celulares longe de tomadas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos