Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.767,45
    -497,51 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.129,88
    -185,81 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,08
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.779,10
    +1,70 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    32.228,20
    +278,10 (+0,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    767,68
    -26,65 (-3,36%)
     
  • S&P500

    4.246,44
    +21,65 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.945,58
    +68,61 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.090,01
    +27,72 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.273,75
    +15,50 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9198
    0,0000 (0,00%)
     

iPhone 12 foi o celular mais vendido do mundo no 1º trimestre; veja a lista

·2 minuto de leitura

Apesar de a Samsung ter sido a maior fabricante de smartphones do mundo durante o primeiro trimestre, impulsionada pela boa aceitação da família Galaxy S21, foi a Apple, com a linha iPhone 12, quem se destacou nos três primeiros meses de 2021. A Maçã foi responsável por nada menos que 35% de toda receita do mercado de celulares arrecadada, com cinco iPhones nos primeiros lugares.

Segundo dados da Counterpoint Research, o iPhone 12 padrão foi o celular mais vendido do mundo no primeiro trimestre deste ano. O smartphone, sozinho, arrematou 5% das remessas globais durante o período, resultado excelente. No entanto, foi o iPhone 12 Pro Max que arrecadou mais dinheiro, 12% de toda a receita do segmento, contra 11% do aparelho padrão.

O principal e mais caro iPhone atualmente ficou em segundo lugar em unidades vendidas, seguido por sua variante menor e pelo iPhone 11, lançado em 2019, que se manteve entre os principais smartphones do mundo, tomando o lugar que deveria ser do iPhone 12 mini. Nos últimos meses, alguns relatórios já apontavam a péssima performance do aparelho mais compacto da nova geração, inclusive fazendo com que a Apple diminuísse sua produção.

A empresa de consultoria responsável pelo levantamento atribui o grande sucesso da linha iPhone 12 à alta demanda por smartphones compatíveis com 5G, além da retomada do comércio em muitos países em decorrência da vacinação contra a COVID-19.

(Imagem: Reprodução/Counterpoint)
(Imagem: Reprodução/Counterpoint)

A Samsung também tem seus motivos para comemorar, mesmo com uma proporção menor. Os novos aparelhos topo de linha da sul-coreana, apresentados em janeiro deste ano, se dividiram na lista de maiores celulares por arrecadação. O modelo S21 Ultra 5G, por exemplo, arrecadou os mesmos 3% do iPhone 11, mas muito abaixo dos 12% do seu principal concorrente. Já os S21 e S21+ ficaram com 2% e 1% da receita total, respectivamente.

Assim como aconteceu no ano de 2020, os aparelhos mais básicos da sul-coreana se destacaram em número de aparelhos vendidos. Os baratinhos Galaxy A12, A21S e A31 abocanharam 1% de marketshare cada, dividindo a lista com três grandes nomes do mercado asiático: Redmi 9A, Redmi 9 e Redmi Note 9.

Em listas divididas entre Apple, Samsung e Xiaomi, curiosamente sobrou espaço para a Huawei. A chinesa, atualmente na lista de proibições do governo norte-americano, conseguiu 2% de participação por arrecadação com o topo de linha Mate 40 Pro, empatando com iPhone 12 mini e Galaxy S21.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos