Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.090,97
    -1.370,36 (-2,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Ipea estima que investimentos apresentaram alta de 3,1% em novembro

Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil
·1 minuto de leitura

O Indicador Ipea Mensal de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), divulgado hoje (1º) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apontou crescimento de 3,1% em novembro frente a outubro de 2020, registrando a quinta alta consecutiva nos investimentos. Na comparação com novembro de 2019, houve avanço de 3,6%.

No acumulado de 12 meses encerrados em novembro, a queda foi de 4,4%. No trimestre móvel encerrado no mesmo mês, houve crescimento de 6,3%. O indicador mede os investimentos no aumento da capacidade produtiva da economia e na reposição da depreciação do estoque de capital fixo.

A FBCF é composta por máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos. Segundo o Ipea, a produção de máquinas e equipamentos destinados ao mercado interno apresentou alta de 10,9% em novembro, enquanto a importação desses itens cresceu 20,1% no mesmo período. Com isso, o consumo de máquinas e equipamentos avançou 7,7% no penúltimo mês de 2020, encerrando o trimestre móvel com alta de 14%.

De acordo com o levantamento, o indicador de construção civil registrou estabilidade em novembro. “Com esse resultado, que sucedeu pequena acomodação em outubro, o segmento apresentou expansão de 1,6% no trimestre móvel. Na comparação com novembro de 2019, o componente máquinas e equipamentos destacou-se com aumento de 9%, enquanto o componente outros ativos fixos avançou 2,8% e a construção civil teve queda de 0,5%”, informou o instituto.