Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.406,91
    +2.029,00 (+4,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

IPCA marca alta de 1,25% em Outubro

·2 min de leitura

Nos últimos 12 meses, a inflação ficou em 10,67%. Se a inflação permanecer crescendo, é possível que o índice alcance 11% ou até mais, ainda em 2021.

Com mais pressões inflacionárias, o Banco Central provavelmente vai manter a alta da Selic em 1,5%, ou aumentar o aporte monetário.

Com mais juro, a dívida brasileira vai encarecer e os efeitos negativos sobre a economia serão percebidos.

Financiamento de imóveis e carros, vão ficar muito mais caros. Sem falar na busca por crédito, que provavelmente se tornará impraticável.

Se de um lado o poder de compra está sendo perdido, do outro, o juro está subindo, restringindo a captação de crédito.

Dólar em queda?

Mesmo com a aprovação da PEC dos Precatórios e a inflação alta o dólar vem caindo. Em suma, essa movimentação pode estar ocorrendo devido à Selic.

Como a taxa de juro está em alta e o BC já apontou que pode estar aumentando o juro para além dos 1,5% na próxima reunião, a Selic vai começar a render no Brasil.

No momento a Selic ainda não está conseguindo entregar juros reais aos investidores. Com um juro em 7,75% ao ano, as expectativas são que a inflação permaneça alta e continue corroendo o valor do investidor.

Mas, caso o juro aumente ainda mais, mesmo com uma inflação em dois dígitos, a Selic vai conseguir entregar um bom resultado.

Sem falar que as expectativas são de queda para a inflação em 2022 (caso a Selic alcance patamares como 10%, ou 11% ao ano).

Considerando que ano de 2022, será ano de eleições, é importante ficar atento à volatilidade do mercado. Por isso, se o USD/BRL cair bastante, haverá uma oportunidade de alocar parte dos recursos e manter uma posição em dólar, a fim de reduzir eventuais oscilações do mercado.

Mesmo com dólar estável, o ouro responde bem.

O USD/BRL registrou leve alta de 0,20%. Mesmo com uma pequena valorização, o ouro (OZ1D) fechou o dia com alta de 0,78%.

O preço do ouro no Brasil leva em consideração a oscilação do metal além do dólar. Ou seja, se o metal se valorizar muito, o ouro no Brasil, até pode ficar estável ou registrar movimentação inversa, uma vez que o dólar pode acabar caindo.

Com a Selic em alta, é possível que haja a entrada de dólares no Brasil, na tentativa de buscar os ganhos com o juro maior. Desse modo, o preço do ouro pode ser impactado de forma negativa.

Por outro lado, com uma valorização do ouro mais forte e com uma provável volatilidade no mercado interno, o ouro pode acabar ganhando mais valor, fato que tende a beneficiar aqueles que estão posicionados no metal.

Por ser um investimento arriscado é prudente ter uma parcela pequena do patrimônio alocada em ouro.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos