Mercado abrirá em 7 h 42 min

IPCA de fevereiro sobe 1%, a maior inflação para o mês desde 2015

·2 min de leitura
Alimentos e bebidas tiveram peso importante para a inflação de fevereiro
Alimentos e bebidas tiveram peso importante para a inflação de fevereiro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, acelerou 1,01% em fevereiro após ter registrado taxa de 0,54% em janeiro, segundo divulgou nesta sexta-feira (11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

É a maior variação para fevereiro desde 2015 (1,22%) e a maior taxa mensal desde outubro do ano passado (1,25%).

Em 12 meses, o IPCA já teve alta de 10,54%, mantendo acima do dobro do teto da meta para o ano.

Acima do esperado pelo mercado

Pesquisa da Reuters apontou que a expectativa de analistas era de alta de 0,95% em fevereiro, acumulando alta de 10,50% em 12 meses

Todos os grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em no mês, com destaque para os grupos Educação (5,61%) e Alimentação e Bebidas (1,28%). Juntos, os dois representaram 57% da inflação de fevereiro.

O que pesou em fevereiro

Em Educação, o maior impacto na inflação veio de cursos regulares (6,67%), com ensino fundamental (8,06%), a pré-escola (7,67%) e o ensino médio (7,53%) puxando a alta.

Os preços dos cursos de ensino superior e de pós-graduação subiram 5,82% e 2,79%, respectivamente. Já cursos diversos tiveram alta de 3,91%, sendo que o maior aumento nos cursos de idioma (7,29%).

Já no grupo de Alimentação e Bebidas a pressão veio de alimentos para consumo no domicílio (1,65%), com destaque para itens como batata-inglesa (23,49%), cenoura (55,41%), frutas (3,55%). Em contrapartida houve queda no preço do frango inteiro (-2,29%) e do frango em pedaços (-1,35%).

Expectativa para 2022

Com a guerra na Ucrânia, a pressão nos preços nos setores de energia e alimentos deve se acentuar. A Petrobras já anunciou um reajuste pesado na gasolina, gás de cozinha e diesel. Trigo, milho, soja e outros grãos também já tiveram seus preços reajustados.

Com esse quadro, a expectativa para a inflação desse ano piorou. A média do mercado para a inflação está em 5,65%, mas já existem projeções para um IPCA acima de 6% no ano.

Vale lembrar que a meta central para o IPCA deste ano é de 3,50%, com tolerância de 1,5% para baixo ou para cima.

A projeção para a Selic ao final de 2022 também aumentou - 12,25%. A taxa básica de juros hoje está em 10,75%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos