IPC-S: quatro das capitais pesquisadas aceleraram na terceira semana de novembro

SÃO PAULO – Quatro das sete capitais analisadas pela FGV (Fundação Getulio Vargas) registraram aceleração em suas taxas de variação na terceira semana de novembro de 2012, conforme mostra o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal), divulgado nesta segunda-feira (26).

Entre a semana encerrada no dia 15 e a terminada no dia 22 deste mês, os preços dos produtos e serviços aceleraram mais nas cidades do Rio de Janeiro e Porto Alegre, ao passar, nesta ordem, de 0,12% para 0,22%, e de 0,28% para 0,38%, uma diferença de 0,10 ponto percentual em cada.

Em relação à inflação geral, que foi de 0,38% na semana, ante 0,35% sete dias antes, as cidades de Salvador, Belo Horizonte e Recife ficaram acima da média nacional, como mostra a tabela a seguir:

Capital   Variação em 15/11/2012 
   Variação em 22/11/2012  
Belo Horizonte 0,46% 0,44%
Brasília 0,33% 0,21%
Porto Alegre 0,28% 0,38%
Recife 0,62% 0,68%
Rio de Janeiro 0,12% 0,22%
Salvador 0,78% 0,66%
São Paulo 0,30% 0,35%

São Paulo
As maiores influências para a aceleração de 0,05 ponto percentual da inflação na capital paulista na semana vieram dos itens artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,65% para -0,13%), clínica veterinária (0,20% para 1,18%), tarifa de eletricidade residencial (-0,22% para -0,01%), seguro facultativo para veículo (-2,11% para -0,97%), hortaliças e legumes (-15,40% para -14,13%) e passagem aérea (0,78% para 1,58%).

Dos grupos de produtos e serviços analisados pela FGV, seis registraram acréscimos em suas taxas de variação: Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,37% para 0,51%), Despesas Diversas (de 0,28% para 0,40%), Habitação (de 0,38% para 0,47%), Transportes (de 0,01% para 0,06%), Alimentação (de 0,34% para 0,37%) e Educação, Leitura e Recreação (de 0,28% para 0,29%).

Os grupos Comunicação (0,16% para 0,01%) e Vestuário (0,92% para 0,85%) apresentaram movimento contrário no período.

Rio de Janeiro
Na capital fluminense, dos oito grupos analisados três apresentaram resultados maiores em suas taxas de variação, contribuindo para a aceleração de 0,10 ponto percentual apurada na inflação da semana, em relação à medição anterior; são eles: Habitação (de 0,83% para 1,22%), Vestuário (de 0,19% para 0,76%) e Educação, Leitura e Recreação (de 0,39% para 0,42%).

Os grupos Alimentação (de -076% para -0,89%), Transportes (de -0,01% para -0,02%), Despesas Diversas (de 0,23% para 0,20%) e Comunicação (-0,06% para -0,12%) apresentaram resultados menores em suas taxas de variação. Já Saúde e Cuidados Pessoais repetiu a variação de 0,44% da semana anterior.

Carregando...