Mercado fechado

IPC-S aponta deflação de 0,13% na 2ª medição de junho

Valor

Queda de preços foi menos intensa do que na leitura anterior, de 0,36% A deflação registrada pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) perdeu força na segunda quadrissemana de junho. O indicador ficou negativo em 0,13%, vindo de 0,36% também negativo na leitura imediatamente anterior, a primeira do mês, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) em relatório.

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Transportes (-1,42% para -0,42%). Nessa classe de despesa, a FGV destaca o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de -5,06% para -1,76%.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos Educação, Leitura e Recreação (-1,95% para -1,73%), Despesas Diversas (0,06% para 0,19%), Habitação (-0,20% para -0,13%) e Comunicação (0,14% para 0,19%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento de passagem aérea (-16,30% para -15,08%), serviços bancários (0,01% para 0,21%), computador e periféricos (1,12% para 2,57%) e mensalidade para TV por assinatura (0,00% para 0,23%).

Em contrapartida, apresentaram recuo em suas taxas de variação os grupos Alimentação (0,50% para 0,49%) e Vestuário (-0,22% para -0,27%). Nestas classes de despesa, vale citar hortaliças e legumes (5,75% para 4,26%) e roupas (-0,12% para -0,17%).

O grupo Saúde e Cuidados Pessoais repetiu a taxa de variação de 0,24% registrada na apuração anterior. As principais influências partiram de medicamentos em geral (0,20% para 0,42%), em sentido ascendente, e artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,01% para -0,20%), em sentido descendente.

O indicador foi calculado com base nos preços coletados entre 16 de maio e 15 de junho comparados aos de 16 de abril a 15 de maio de 2020.

Amanhã, serão divulgados os dados segmentados por capital pesquisada. A próxima apuração do IPC-S, com a inflação da terceira quadrissemana de junho, será divulgada no dia 23, com segmentação regional no dia seguinte.