Mercado abrirá em 1 h 31 min
  • BOVESPA

    115.062,54
    -1.118,01 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,44
    -0,17 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.778,60
    -16,20 (-0,90%)
     
  • BTC-USD

    47.994,07
    +490,88 (+1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,38
    +38,16 (+3,19%)
     
  • S&P500

    4.480,70
    +37,65 (+0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.814,39
    +236,82 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.051,00
    +34,51 (+0,49%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.480,25
    -23,75 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1446
    -0,0514 (-0,83%)
     

iOS vai permitir links para cadastros externos dentro de certos apps; entenda

·2 minuto de leitura

A Apple anunciou, nesta quinta-feira (2), que desenvolvedores de aplicativos estilo “readers” poderiam levar usuários direto do app no iOS para uma página web para que, de lá, eles criem ou configurem suas contas. A mudança foi motivada para atender demandas da Comissão de Comércio Justo do Japão (JFTC), mas será implementada no mundo inteiro.

Apps readers são as plataformas que funcionam como veículo para a consumo de revistas, livros, músicas, jornais, séries e filmes — exemplos desses aplicativos incluem Kindle, Netflix e Spotify.

Desde a semana passada, Apple vem anunciando regras mais permissivas dentro da App Store (Imagem: James Yarema/Unsplash)
Desde a semana passada, Apple vem anunciando regras mais permissivas dentro da App Store (Imagem: James Yarema/Unsplash)

Atualmente, incluir links de redirecionamento para configurar contas e adquirir assinaturas dentro de aplicativos é uma prática proibida na App Store. Na semana passada, porém, a companhia começou a dar sinais de que mudaria essa condição ao permitir que desenvolvedores adicionassem pagamentos fora da App Store via páginas da web após acordo judicial nos EUA.

Mesmo que seja mais permissiva, a Apple assegura aos usuários que ainda garantirá uma experiência segura nos aplicativos seguindo os padrões da App Store. “Embora as compras no aplicativo por meio do sistema de compras da App Store continuem sendo os métodos mais seguros e confiáveis para os usuários, a Apple também ajudará os desenvolvedores de aplicativos readers a protegerem seus utilizadores ao vincular um site externo para efetuar pagamentos”, pontua a Maçã em comunicado.

Alternativa para evitar taxas

Ao adotar um pagamento por fora da App Store, desenvolvedores desviam totalmente da taxa cobrada por transação pelos mecanismos da Gigante de Cupertino. Desenvolvedores grandes como Netflix e Spotify, por exemplo, precisariam ceder 30% das assinaturas contratadas por consumidores dentro do app para a fabricante — caso contrário, seriam teriam seu app e direitos retirados da plataforma, como aconteceu com a Epic Games.

Sempre foi possível criar ou gerenciar as próprias contas em serviços de assinatura por fora da App Store, mas o processo acontecia de forma velada para evitar a mira da dona do iPhone. Com o link presente dentro do aplicativo, o controle fica mais acessível e intuitivo, evitando que o usuário precise tomar passos extras por outro dispositivo ou pelo Safari para concluir ajustes simples.

A mudança só entrará em vigor no início de 2022 e a gigante utilizará o tempo até lá para atualizar as diretrizes da loja. Ao que parece, não há exceções para o que a Apple entende como aplicativo reader, portanto, todos os devs com produtos neste modelo são elegíveis para a novidade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos