Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.195,21
    -46,81 (-0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

iOS 16 vai permitir resolução automática de captchas no iPhone

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O iOS 16 pode trazer um baita diferencial para quem precisa lidar com muitos cadastros e logins no celular, porque o sistema deve ignorar os famosos captchas. Os donos de iPhone terão o mecanismo automaticamente resolvido, assim será possível evitar a perda de tempo com cálculos ou procurando imagens de hidrantes.

Os captchas são usados para verificar se você é humano, com o objetivo de evitar o uso de robôs para realizar determinadas atividades, como fazer login, criar contas falsas ou postar mensagens. O mecanismo proposto pela Apple só seria eficiente em aplicativos e sites compatíveis, mas não deixa de ser uma excelente notícia para evitar esse procedimento tão chato.

Este recurso ainda está em fase de testes, mas já pode ser experimentado por quem possui o iOS 16 beta instalado. É só acessar as configurações do aparelho e pressionar em ID Apple > Senha e segurança > Verificação automática. Quando ativado, o iCloud verificará de forma instantânea e privativa o seu dispositivo, graças à integração com a conta da Maçã.

Na prática, o recurso já exige alguma forma de autenticação do usuário, seja com a digital ou reconhecimento facial, portanto é meio óbvio se tratar de uma pessoa real. O sistema então verifica o dispositivo e libera um token de acesso para o aplicativo ou site. A ideia é basicamente a mesma usada para evitar a digitação de nomes de usuário e senha ao fazer login.

Chega de clicar em figuras ou resolver cálculos matemáticos

O sistema poderá ser desativado nas configurações, caso você não queria superar os captchas de imediato (Imagem: Reprodução/Apple)
O sistema poderá ser desativado nas configurações, caso você não queria superar os captchas de imediato (Imagem: Reprodução/Apple)

A vantagem do método de superação de captcha é a rapidez e, principalmente, a acessibilidade que proporciona. Hoje, quem possui algum tipo de deficiência visual pode ter dificuldade de resolver alguns mecanismos de segurança, pois nem todos possuem alternativa em som.

Cloudflare e Fastly, duas das principais empresas de segurança de sites do mundo, já anunciaram o suporte aos tokens de acesso privado. Isso significa que milhões de sites e apps desenvolvidos com soluções de ambas as plataformas poderão ser resolvidos imediatamente.

O sistema da Apple ainda está em fase experimental no iOS 16 beta, portanto muita coisa pode mudar até o lançamento, previsto para ocorrer em setembro ou outubro deste ano. Por enquanto, donos de iPhone e iPad poderão contar com a verificação automática de usuário habilitada por padrão. Este recurso também será suportado no macOS Ventura, ou seja, os usuários devem dar adeus à resolução de captchas também em desktops e notebooks da gigante de Cupertino.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos