Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    50.588,19
    +2.915,90 (+6,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

iOS 14.5 vai deixar usuários decidirem se apps podem rastrear seus dados ou não

Diego Sousa
·2 minuto de leitura

Anunciado em junho de 2020 junto ao iOS 14, o recurso App Tracking Transparency, que basicamente força os aplicativos a conseguirem a permissão do usuário antes de rastrear seus dados e atividades, será lançado já "na próxima atualização beta do iOS", confirmou a Apple nesta quinta-feira (28).

De acordo com a empresa, o plano é disponibilizar a ferramenta de privacidade em março deste ano, acompanhando as futuras versões do iOS 14, iPadOS 14 e tvOS 14. Durante o WWDC 2020, a Apple havia confirmado que a função não seria posta em prática até 2021 para dar tempo aos desenvolvedores fazerem as mudanças necessárias.

Com o App Tracking Transparency, que pode ser traduzido para "Transparência de rastreamento de aplicativos", o usuário será alertado com uma mensagem assim que abrir um aplicativo que pode rastrear sua atividade e coletar dados para enviar para outras empresas — por exemplo, quando você pesquisa sobre casas no Facebook e depois aparecem diversos anúncios do mesmo assunto na timeline.

(Imagem: Reprodução/Apple)
(Imagem: Reprodução/Apple)

Assim, o usuário terá mais controle sobre seus dados e privacidade, podendo liberar ou negar o acesso desses aplicativos às suas atividades enquanto navega por eles. Além disso, o iOS terá uma seção dedicada onde será possível visualizar a qualquer momento quais dados específicos do consumidor cada app ou serviço está consumindo.

No papel, o recurso é uma novidade muito bem-vinda para os usuários, mas algumas empresas não estão felizes com ele, como é o caso do Facebook. De acordo com um relatório do site The Information nesta quinta-feira (28), a rede social de Mark Zuckerberg planeja processar a Apple alegando comportamento anticompetitivo em relação a essas novas políticas de privacidade do iOS 14.

Isso porque, segundo o próprio Facebook, o App Tracking Transparency se mostra mais vantajoso para a Apple porque ela supostamente não precisaria suas próprias regras, já que seus aplicativos não compartilham dados para fins publicitários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: