Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.920,61
    +356,17 (+0,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.934,91
    +535,11 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,66
    -0,05 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.814,60
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    56.179,66
    -997,65 (-1,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.458,28
    -13,13 (-0,89%)
     
  • S&P500

    4.201,62
    +34,03 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    34.548,53
    +318,19 (+0,93%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.721,13
    +83,67 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    29.427,42
    +96,05 (+0,33%)
     
  • NASDAQ

    13.646,25
    +48,50 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3639
    -0,0027 (-0,04%)
     

Investidores já de olho em unidades de tecnologia da Telefónica

Rodrigo Orihuela
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Telefónica foi contatada por potenciais investidores para a aquisição de participações nas três unidades de tecnologia da operadora espanhola.

“Já estamos em contato com investidores que demonstraram interesse nas empresas de tecnologia, que estão crescendo a dois dígitos”, disse o diretor de operações, Angel Vila, em entrevista na quinta-feira. O ideal é que a Telefónica se associe a uma firma de private equity com recursos e focada em tecnologia e que tenha outros investimentos no setor com os quais a Telefónica possa trabalhar, acrescentou.

A Telefónica está quase finalizando a criação de sua unidade de segurança cibernética, com a integração total das diferentes operações da empresa em países como Espanha e Brasil, e está em estágio avançado em suas unidades de computação em nuvem e internet das coisas. As três unidades estão agrupadas sob a Telefónica Tech, mas operam como subsidiárias independentes.

Faria sentido “que as empresas operassem por um ou dois trimestres” antes de receber um investidor, disse Vila. A Telefónica planeja fazer “pequenas e não tão pequenas aquisições em cibernética, nuvem e internet das coisas”, para ajudar a expandir o tamanho das subsidiárias, disse Vila.

A mudança faz parte das iniciativas da operadora, altamente alavancada, para levantar fundos e reduzir o endividamento. Entre outros negócios em andamento ou em estudo, a Telefónica avalia a possível separação de seus ativos de cabos submarinos das torres que compõem o resto da unidade de infraestrutura Telxius Telecom, e a cisão de suas unidades latino-americanas não brasileiras.

A empresa também está aberta a toda “opcionalidade” para sua unidade de banda larga por fibra na Espanha, disse o presidente da operadora, José María Álvarez-Pallete, na mesma entrevista. Na maioria das transações importantes, a Telefónica vai buscar manter o controle, disse Pallete.

No início do mês, a rival Orange anunciou planos para realizar uma oferta pública inicial de sua unidade de defesa cibernética.

As ações da Telefónica mostram o pior desempenho no acumulado do ano no índice de telecomunicações Stoxx Europe 600, com queda de 55% em comparação com 23% para o indicador de referência.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.