Mercado abrirá em 8 h 35 min
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    62.096,50
    +758,25 (+1,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Investidores ficam no limbo após fim de prazo para pagamento da Evergrande

·1 minuto de leitura
Prédio da China Evergrande em Pequim

Por Anshuman Daga e Andrew Galbraith e Tom Westbrook

CINGAPURA/XANGAI (Reuters) - A China Evergrande deixou investidores globais em dúvida sobre se irá realizar um importante pagamento de juros, ampliando os temores de que o governo chinês permitirá que detentores de títulos do exterior sofram grandes perdas, conforme se aprofundava, nesta sexta-feira, a crise de liquidez na empresa imobiliária mais endividada do mundo.

A Evergrande, que deve 305 bilhões de dólares, ficou sem dinheiro e os investidores estão preocupados que um colapso possa apresentar riscos sistêmicos ao sistema financeiro da China e reverberar em todo o mundo.

O prazo de quinta-feira para o pagamento de 83,5 milhões de dólares em juros de um título em dólar passou sem a Evergrande se pronunciar, e detentores de títulos não foram pagos nem ouviram nada da empresa, disseram à Reuters duas pessoas familizarizadas com a situação.

A empresa tem um período de carência de 30 dias e dará calote se esse prazo passar sem pagamento.

O silêncio da Evergrande agora contrasta com seu tratamento aos investidores domésticos. Nesta semana, a empresa resolveu o pagamento de cupom de um título doméstico.

"A visão de Pequim é que os detentores de títulos externos são amplamente instituições ocidentais e, portanto, podem receber tratamento diferente", disse Karl Clowry, sócio da Addleshaw Goddard.

O banco central da China injetou de novo dinheiro no sistema bancário nesta sexta-feira, o que é considerado um sinal de suporte aos mercados. Mas as autoridades mantêm o silêncio sobre a situação da Evergrande e a mídia estatal da China não deu nenhum sinal sobre um eventual pacote de resgate.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos