Mercado abrirá em 25 mins
  • BOVESPA

    119.920,61
    +356,17 (+0,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.934,91
    +535,11 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,36
    -0,35 (-0,54%)
     
  • OURO

    1.820,50
    +4,80 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    56.787,09
    -893,01 (-1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.477,48
    +6,07 (+0,41%)
     
  • S&P500

    4.201,62
    +34,03 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    34.548,53
    +318,19 (+0,93%)
     
  • FTSE

    7.118,38
    +42,21 (+0,60%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.636,75
    +39,00 (+0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Investidores estrangeiros tiram mais de US$ 2 bilhões do Brasil em março

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Notas de R$ 200. (Foto: Getty Images)
Notas de R$ 200. (Foto: Getty Images)
  • Investidores estrangeiros tiraram US$ 2,1 bilhões do Brasil no mês passado.

  • Foi o primeiro resultado negativo após nove meses.

  • Retirada reflete receios com a pandemia no Brasil.

O fluxo de capitais estrangeiros apresentou resultado negativo no mês de março, segundo dados revelados nesta segunda-feira (26) pelo Banco Central brasileiro. As informações são de reportagem do jornal Folha de São Paulo.

Leia também:

De acordo com os números divulgados pelo BC, foram US$ 2,1 bilhões retirados da economia brasileira no mês passado, referentes a investimentos em ações e títulos do governo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Virada

Este é o primeiro resultado negativo após uma série de nove meses de resultados positivos.

Os números representam a preocupação do investidor estrangeiro em relação ao estado sanitário do Brasil, no contexto da pandemia da COVID-19, nas dificuldades do governo em controlar o espalhamento do vírus, e no ritmo lento da campanha de imunização.

Esses fatores levaram a um desaquecimento da economia, por conta de novas medidas restritivas necessárias, e como consequência, uma nova retirada de capitais como se viu no ano passado, no início da pandemia no país.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube