Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.508,45
    +21,29 (+0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Investidores e empresas procuram Lira e Pacheco para criticar cortes na CVM

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 03-02-2021 - Os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, deputado Arthur Lira (PP-AL) e senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), assinam uma declaração conjunta de pautas prioritárias a serem tratadas pelas duas casas na manhã de hoje. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 03-02-2021 - Os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, deputado Arthur Lira (PP-AL) e senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), assinam uma declaração conjunta de pautas prioritárias a serem tratadas pelas duas casas na manhã de hoje. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Amec (Associação de Investidores no Mercado de Capital) e a Abrasca (Associação Brasileira das Companhias Abertas) enviaram nesta quinta (27) uma carta aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pedindo para que o Congresso reverta o corte de 50% na verba da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) do Orçamento 2022.

As entidades afirmam que o corte, de quase R$ 14 milhões, pode paralisar as atividades da CVM, principalmente na área de supervisão do mercado de valores mobiliários, "com efeitos que perdurarão por anos", enfraquecendo o mercado de capitais.

Na carta, Amec e Abrasca ainda afirmam que, em um momento de impulso nas operações, com recordes de aberturas de capital, forte apelo tecnológico e entrada de milhões de novos investidores, é fundamental a existência de um regulador forte e bem equipado para fiscalizar.

Além da CVM, demais órgãos do Ministério da Economia sofreram corte em metade das verbas, apesar de técnicos da pasta avisarem sobre o risco de paralisação já no primeiro semestre deste ano.

Em nota, a CVM afirma que tem registrado suas preocupações às instâncias competentes. Diz também que "o recorrente contingenciamento de recursos na última década vem aumentando, continuamente, os riscos operacionais dos macroprocessos de supervisão e fiscalização" e que "será de se esperar que os trabalhos da autarquia sejam impactados de forma relevante".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos