Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,42
    +0,38 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.764,00
    -10,80 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.504,61
    -2.266,04 (-6,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    880,79
    -59,15 (-6,29%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0482
    +0,0857 (+1,44%)
     

Investidores buscam refúgio e alocam US$ 68 bilhões em dinheiro

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Investidores buscaram mais segurança na última semana e alocaram US$ 68 bilhões em posições em dinheiro, o maior valor desde abril de 2020, em meio aos temores de inflação e preocupação com os preços elevados das ações.

Os fundos de ouro - outro ativo de refúgio - registraram as maiores entradas em 16 semanas, de US$ 2,6 bilhões, disse o Bank of America em relatório. Mas as apostas em ações continuam, com cerca de US$ 18 bilhões em entradas na semana até 26 de maio, enquanto fundos de renda fixa receberam US$ 6,1 bilhões.

Os dados sinalizam que, embora as ações continuem a ser um instrumento de investimento muito procurado, investidores agora buscam alternativas, pois temem que a inflação afete o crescimento dos lucros e leve bancos centrais a apertarem a política monetária. Os índices acionários globais são negociados em níveis recordes, e fundos de renda variável registraram entradas de cerca de US$ 500 bilhões em 2021, o maior volume entre os principais ativos.

Estrategistas do BofA liderados por Michael Hartnett esperam retornos baixos a negativos nos próximos três a seis meses, citando o posicionamento de “pico”, políticas e os lucros entre os motivos.

Os clientes de alto patrimônio líquido do banco têm cerca de 64% dos ativos investidos em ações, 18% em títulos e 11% em dinheiro, de acordo com o relatório. Os investimentos em dinheiro estão abaixo da média de longo prazo, enquanto a alocação em ações é a maior desde pelo menos 2005.

Outros destaques semanais incluíram a maior entrada em fundos de ações europeus desde fevereiro de 2018, de US$ 2,8 bilhões, e as maiores saídas no período de três semanas de ações tecnologia desde março de 2019, de US$ 1,5 bilhão, segundo dados do BofA e EPFR Global. As ações do setor bancário registraram os maiores saques desde junho de 2020, totalizando US$ 600 milhões.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos