Mercado fechará em 3 h 31 min
  • BOVESPA

    103.681,90
    -4.053,11 (-3,76%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.167,28
    +147,23 (+0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,87
    +0,37 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.803,90
    +22,00 (+1,23%)
     
  • BTC-USD

    61.001,58
    -2.358,59 (-3,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.454,54
    -48,50 (-3,23%)
     
  • S&P500

    4.537,34
    -12,44 (-0,27%)
     
  • DOW JONES

    35.594,14
    -8,94 (-0,03%)
     
  • FTSE

    7.221,07
    +30,77 (+0,43%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.361,00
    -117,75 (-0,76%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6821
    +0,1011 (+1,54%)
     

Investidor brasileiro lamenta perda de bitcoins em corretora cujo CEO morreu misteriosamente

·4 minuto de leitura
Site da QuadrigaCX corretora de Bitcoin perde golpe lesado lamenta
Site da QuadrigaCX corretora de Bitcoin perde golpe lesado lamenta

Há cerca de dois anos, uma corretora de Bitcoin no Canadá viu suas atividades serem interrompidas após a morte de seu fundador, agora, um brasileiro afirmou ter perdido seu dinheiro no episódio.

Como a tecnologia das criptomoedas permite que seja feito envio de valores pela internet para qualquer lugar do mundo, em apenas alguns segundos, é possível investir em plataformas que estejam em outros países.

Apesar dessa facilidade, os traders devem se atentar para os riscos de operar em ambientes desconhecidos visto que corretoras não são ambientes considerados seguros neste mercado. Ou seja, o risco de golpes é grande.

Brasileiro lamenta perda de Bitcoin em corretora do Canadá: “poderia ter triplicado meu dinheiro”

No mercado de criptomoedas, deixar qualquer valor em corretoras é considerado como uma estratégia nada aconselhável. Isso porque, como essas plataformas são pontos centrais de falha os cibercriminosos estão sempre atentos a vulnerabilidades para explorar esses ambientes.

O recomendado assim é negociar o valor em uma corretora de confiança do mercado e, após isso, efetuar o saque das criptomoedas para uma carteira segura e oficial, evitando problemas de custódia.

Mas em 2019, um problema novo foi visto nas corretoras, que foi a morte do fundador da QuadrigaX. Em conversa com o Livecoins, um dos investidores que viu escoar seu dinheiro na plataforma era Rodrigo, que pediu para ser identificado apenas pelo seu primeiro nome.

Segundo ele, após o fim da corretora, que encerrou suas atividades deixando um rombo de US$ 250 milhões, ele nunca mais conseguiu ter acesso aos seus R$ 23 mil que depositara na plataforma.

“Meu nome é Rodrigo e tive um prejuízo de mais de 23 mil reais na exchange do Canadá QuadrigaCX. Isso já tem mais de 2 anos e essa exchange era a maior do Canadá.”

Em seu relato, Rodrigo lembrou que tudo começou quando Gerald Cotten morreu de forma misteriosa, no dia 9 de dezembro de 2018, devido a complicações da doença de Crohn, em Jaipur, na Índia. Doze dias antes de sua morte, porém, ele preparou um testamento deixando todos os bens para sua esposa Jennifer Robertson.

Para o trader brasileiro que perdeu uma soma significativa na época, tudo não passa de uma farsa, visto que um relatório produzido pela Big Four Ernst & Young alega que houve de fato um golpe no mercado de criptomoedas.

Rodrigo ainda reclamou que quando as corretoras dão problemas, há uma falta de amparo aos clientes, até pelo mercado.

“O maior problema no meu entendimento do negócio sobre criptomoedas é a questão da falta de segurança e falta de amparo por parte daqueles que usam as exchanges. Antes de tempo em tempo eu recebia comunicado sobre o andamento da QuadrigaCX, mas já tem muitos meses que não sou notificado de nada. Esse problema afetou milhares de pessoas que utilizam a exchange QuadrigaCX.”

“Eu poderia ter triplicado meus investimentos”

Lamentando ter sido vítima da corretora QuadrigaCX, Rodrigo lembrou que poderia ter triplicado seus investimentos, mas hoje passa por uma situação difícil.

“Se eu estivesse com aquele dinheiro certamente eu no mínimo já teria triplicado o valor, porém estou fazendo trade com quantia pequena na Binance e passando uma situação muito difícil.”

O trader brasileiro acompanha a situação da QuadrigaCX após seu prejuízo, e lembra que a justiça do Canadá já recuperou alguns bens em posse da esposa de Gerald Cotten. Mesmo assim, a maior parte dos recursos sumiram com a suspeita morte do fundador.

Netflix já prepara documentário sobre caso da QuadrigaCX

O caso da QuadrigaCX irá virar até um documentário na Netflix, chamado “Não confie em ninguém: A caça ao Rei Cripto“, que deverá chegar em 2022. O filme exclusivo da plataforma de streaming contará a história de alguns investidores que acreditam terem sido de um golpe.

Para o brasileiro que é mais dos possivelmente lesados pela QuadrigaCX, o mercado deveria se unir para criar um fundo de amparo a vítimas de golpes, algo que ajudaria as pessoas que passam por situações como a dele.

“Se as exchanges se unissem para ajudar quando se tem uma queda como houve com QuadrigaCX os usuários ficariam mais tranquilos e amparados para continuarem operando. Com tantas exchanges grandes faturando bilhões poderiam facilmente ajudar traders que tiveram problema sérios quando cai uma exchange, dando assim um forte amparo e fazer que os mesmos não deixem de operar.”

Em 2019, outro trader de criptomoedas havia contado sua história sobre a perda de recursos na QuadrigaCX, com um prejuízo na época estimado em R$ 300 mil.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos