Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.610,01
    -164,02 (-0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Interrupção do gás russo arrisca cortar PIB da UE em até 1,5%

(Bloomberg) -- A interrupção do fornecimento de gás russo à União Europeia poderia reduzir o PIB da região em até 1,5% se o próximo inverno for frio e os países membros não tomarem medidas preventivas para economizar energia, segundo novas estimativas do bloco.

A Comissão Europeia vai alertar que, no caso de um inverno médio, um corte nos embarques de gás de Moscou reduziria o PIB entre 0,6% e 1%, segundo um documento preliminar da UE visto pela Bloomberg News.

O braço executivo da UE também planeja um conjunto de recomendações aos países membros - incluindo reduções no uso de aquecimento e refrigeração - para compensar o impacto de uma possível interrupção total pela Rússia, o maior fornecedor. Essas medidas serão voluntárias e os governos serão instruídos a apresentar um relatório em setembro com planos específicos. A Comissão também se dará o direito de forçar cortes no consumo, se necessário, mais tarde.

“Uma resposta coordenada da UE antes do inverno e em solidariedade entre os países membros limitaria o impacto negativo no PIB e nos empregos de uma possível grande interrupção”, disse a comissão no documento preliminar, intitulado “Economize gás para um inverno seguro”.

Tomar medidas antecipadas para reduzir a demanda no caso de um inverno médio pode limitar o impacto negativo de um corte de oferta no PIB a 0,4%, segundo a UE.

O maior desafio do bloco neste inverno é garantir reservas de gás suficientes para atender aos picos de demanda de aquecimento e energia. Embora os níveis de armazenamento no ano passado tenham sido 10 pontos percentuais inferiores aos do período de 2016 a 2018, atualmente estão em linha com a média histórica, acima de 63%, ou igual a 46 dias de consumo de inverno, segundo o documento da UE, que ainda pode mudar antes da publicação marcada para quarta-feira.

A UE continua preocupada que a Rússia decida interromper o fornecimento ao bloco em retaliação por várias rodadas de sanções. Atualmente, a Rússia fechou o gasoduto Nord Stream 1 para manutenção. O duto estava fluindo apenas a cerca de 40% da capacidade antes do início dos reparos, e não se sabe qual volume pode ser retomado no final desta semana.

Simulações da comissão e de operadores do sistema de gás mostram que um corte nas importações russas em julho deixaria as reservas da UE em 65-71% no início de novembro, abaixo da meta de 80%. Isso indica uma lacuna de 30 bilhões de metros cúbicos de gás durante o inverno sob condições climáticas normais e fornecimento de gás natural liquefeito alto, implicando um risco muito alto de estoques vazios em vários países membros em abril de 2023.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos