Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,26
    +0,18 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.777,10
    -6,30 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    33.504,80
    +1.086,38 (+3,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    800,68
    -9,51 (-1,17%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.817,07
    +507,31 (+1,79%)
     
  • NIKKEI

    28.874,89
    -9,24 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.273,75
    +10,75 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9295
    +0,0010 (+0,02%)
     

Interrogation | Saiba tudo sobre a série de crime real que chegou ao Paramount+

·5 minuto de leitura

Histórias sobre crimes reais sempre chamam a atenção do público de filmes, séries e documentários, despertando curiosidades em relação a como aconteceu, quem foram os criminosos e vítimas, e ao que motivou tais brutalidades. Essas tramas podem ser desenvolvidas usando os nomes reais das pessoas envolvidas e apresentando a história do modo mais fiel possível, ou ainda se tornando uma produção simplesmente baseada em um crime real, mas alterando os nomes e usando diferentes abordagens baseadas nos fatos.

Com Interrogation, série que acaba de desembarcar na plataforma de streaming Paramount+, a história real é contada de um modo mais diferente ainda. A produção, criada por John Mankiewicz e Anders Weidemann, conta uma história real que aconteceu em 1983 na cidade de Sherman Oaks, no estado norte-americano da Califórnia, quando o jovem Eric (Kyle Gallner) foi preso como o único acusado de ter assassinado brutalmente a própria mãe, Mary Fisher. Os nomes foram alterados para a produção da CBS.

A trama, então, se aprofunda nos momentos mais importantes da prisão, trazendo cenas de interrogatório em abordagens diferentes a cada episódio. Basicamente, a série conta uma mesma história em 10 capítulos, cada um deles centrado em detalhes distintos do que aconteceu ao longo de 20 anos. Sendo assim, você não precisa assistir à atração de forma linear.

Atenção: esta matéria pode conter spoilers da série Interrogation!

<em>Imagem: Divulgação/CBS</em>
Imagem: Divulgação/CBS

Para trazer mais curiosidades sobre Interrogation, o Canaltech participou de uma coletiva com o protagonista da trama, Kyle Gallner, que revelou algumas informações interessantes sobre o processo de criação da série e sobre a experiência que ela proporciona. O ator conta que quando leu o roteiro dos três primeiros episódios da série para fazer a audição para o personagem, já achou a trama um desafio único, principalmente por precisar atuar como um jovem e como uma pessoa mais velha, uma vez que a série acontece durante um período de 20 anos, intercalando entre aparência e trejeitos característicos das idades.

Kyle foi questionado também sobre os desafios de participar de uma série que fala sobre um crime real, dizendo que é preciso sempre ser fiel ao que realmente aconteceu. "O que eu gostei dessa série é que realmente pareceu que tentamos ser fiel a tudo o que aconteceu, mas ao mesmo tempo tivemos que lidar com o fato de que é um caso ainda sem solução", diz Gallner.

O protagonista diz que casos ainda não resolvidos exigem que os envolvidos na produção de um filme ou série criem a sua própria narrativa, mas também buscando informações na história que possam não ter sido reveladas antes. Kyle comenta também sobre os desafios da gravação, precisando acertar a data dos eventos corretamente, incluindo com decorações no fundo do cenário. O ator cita um momento em que havia um jornal pregado na parede e que ninguém lembrava se, pela data, ele deveria estar naquela cena ou não.

<em>Imagem: Divulgação/CBS</em>
Imagem: Divulgação/CBS

Formato e atuação

Sobre a estrutura de Interrogation, Kyle diz que a série é focada na perspectiva de cada personagem, relacionando o formato com uma investigação real, quando detetives têm acesso a diferentes documentos sobre o crime em questão e precisam criar diferentes visões do que aconteceu. "Não é uma narrativa linear porque não é como os detetives resolvem um caso assim", diz.

Em relação à atuação, Kyle destaca que transição do roteiro para a prática de fato foi um pouco confusa, mas que ter em mãos informações reais sobre o caso possibilita uma representação verdadeira do crime. "Você está contando a história daquela pessoa. Então, para algumas pessoas, Eric pode parecer um monstro, mas, para outras, um jovem bom, pois eles lembram de como ele era quando adolescente", comenta.

Ainda falando sobre o fato de ter que interpretar um jovem adulto e depois uma pessoa na casa dos 40 anos, Gallner apontou que isso foi uma experiência inédita para ele. "Por sorte, tenho um irmão pequeno que é 10 anos mais novo que eu, então eu pude tirar algumas coisas dele. É interessante como isso traz um gatilho de lembranças de quando você era novo, pelo jeito de andar, a confiança, entre outras coisas", explica o ator.

Como o caso real não chegou a ser resolvido, e não existe um veredito se o crime realmente foi cometido pelo filho, perguntamos a Kyle como foi incorporar um personagem que pode ter sido um criminoso ou não sem deixar transparecer qualquer uma das resoluções. "Não podemos julgar o nosso próprio personagem. Na série, Eric grita a todo momento que ele é inocente, e isso mostra que existe uma parte dele que realmente acredita que ele é inocente, então a minha opinião pode ser completamente errada", conta Gallner. "Temos que interpretar a verdade de cada momento da história, cada um de uma vez", completa.

<em>Imagem: Divulgação/CBS</em>
Imagem: Divulgação/CBS

O ator comentou ainda que as cena mais intensas da série, que se passam em uma sala de interrogatório da polícia, foram feitas no primeiro dia de gravação. Kyle cita o experiente ator Peter Sarsgaard, que interpreta o principal detetive do caso, dizendo que atuar ao lado dele no primeiro dia foi uma experiência incrível. Ele também elogiou outros nomes conhecidos. "É incrível descobrir o quão bom e gentis eles são. Eles se preocuparam comigo. Por mais difícil que tenha sido essa experiência, também foi ótima", relata.

Na série, cada episódio tem o nome de um dos personagens, trazendo diferentes interpretações do mesmo caso, tornando nós, espectadores, o grande detetive no enredo. A produção traz inúmeras cenas intensas de Eric não conseguindo se defender como gostaria, o que realmente traz dúvidas sobre o que aconteceu — mostrando ainda como a resolução de crimes pode ser afetada quando há falhas no sistema, sejam governamentais ou da polícia.

Interrogation já está disponível no Paramount+.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos