Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,67 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.839,50
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    41.058,72
    -866,33 (-2,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    992,43
    -2,83 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    14.715,25
    -125,75 (-0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1301
    -0,0373 (-0,60%)
     

Internet via satélite da Viasat chega próximo à velocidade média no Brasil

·2 min de leitura

A Starlink, de Elon Musk, continua a expandir sua operação a mais países. E ela não é a única a oferecer internet via satélite aos mais diversos países: a Viasat concorre diretamente com o serviço da SpaceX e já planeja até adquirir a Inmarsat. Isso tem colocado a internet via satélite nas manchetes.

E como esse serviço tem se comportado? No Brasil, desde fevereiro de 2021, interessados em receber a Starlink podem fazer reserva no site da empresa. Atualmente, muitos endereços nacionais já apresentam previsão de instalação do serviço.

Satélites Starlink oferecem internet rápida (Imagem: Reprodução/Lowell Observatory/Victoria Girgis)
Satélites Starlink oferecem internet rápida (Imagem: Reprodução/Lowell Observatory/Victoria Girgis)

Enquanto a Starlink tenta consolidar a infraestrutura necessária para oferecer o serviço no país, a Viasat, que já atua no Brasil desde 2018, segue em expansão. No terceiro trimestre de 2021, a velocidade de download da empresa atingiu os 66,32 Mbps (eram 60,30 Mbps no segundo trimestre do ano).

Esse valor está cada vez mais próximo da média nacional para banda larga fixa — que é de 71,50 Mbps. Já a velocidade de upload continua bem mais baixa, em 1,06 Mbps contra os 36,37 Mbps. Outra desvantagem do serviço da Viasat é a latência: são 615 ms contra os 6 ms da banda larga fixa.

Nos EUA, o maior mercado da Starlink, a velocidade de download foi de 87,25 Mbps no terceiro trimestre em relação a 97,23 Mbps no segundo trimestre. A concorrente HughesNe, chevou a 19,30 Mbps (foram 19,73 Mbps no segundo trimetre). Já a Viasat atingiu 18,75 Mbps em relação aos 8,13 Mbps no segundo trimestre.

O upload da Starlink chegou a 13,54 Mbps, próximo dos 18,03 Mbps registrados pela banda larga fixa. A Viasat e a HughesNet chegaram a 2,96 Mbps e 2,54 Mbps, respectivamente. Em termos de latência, a mais próxima da banda laga (15 ms) é a Starlink (44 ms). A Viasat e a HughesNet ficaram bem mais longes, com 629 ms e 744 ms, respectivamente.

Antena e roteador Starlink

Antena agora tem design quadrado (Imagem: Divulgação/Starlink)
Antena agora tem design quadrado (Imagem: Divulgação/Starlink)

O roteador da marca já está na segunda geração. Ele é compatível com Wi-Fi 5 (802.11ac) e usa o padrão MU-MIMO 3×3 — que permite transmissão simultânea em três fluxos para dispositivos compatíveis, sem congestionamento. Ele não vem com porta Ethernet adicional.

Apesar de a empresa ainda não ter sido lançada no Brasil, isso pode ocorrer em breve: a Anatel já homologou o dispositivo em outubro. Por aqui, aparentemente, apenas a opão de primeira geração parece ter sido aprovada por enquanto.

Já é possível reservar o serviço por US$ 99 (R$ 564,8). Quando o sistema entrar em funcionamento, o kit de instalação, com antena e roteador, vai ser pago à parte (US$ 499 ou R$ 2.846,7).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos