Mercado fechará em 6 h 23 min
  • BOVESPA

    117.509,70
    +311,88 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.845,83
    -200,77 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,62
    -0,14 (-0,16%)
     
  • OURO

    1.720,40
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    20.140,70
    +180,37 (+0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    458,25
    -4,87 (-1,05%)
     
  • S&P500

    3.778,65
    -4,63 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    30.180,21
    -93,66 (-0,31%)
     
  • FTSE

    6.980,38
    -72,24 (-1,02%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,77 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.582,50
    -41,25 (-0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1154
    -0,0208 (-0,40%)
     

Internet de empresa de Elon Musk já alcança todos os continentes

O serviço de internet de Elon Musk opera em todos os cantos do mundo (Getty Image)
O serviço de internet de Elon Musk opera em todos os cantos do mundo (Getty Image)
  • Elon Musk anunciou que a Starlink está em todos os continentes do mundo;

  • Empresa tem como objetivo oferecer internet em regiões remotas do planeta;

  • Companhia utiliza satélites para enviar sinal para a Terra.

Um dos ambiciosos planos do homem mais rico do mundo é levar internet para as zonas mais remotas do mundo. Com um anúncio feito nesta semana, Elon Musk mostrou que está próximo de concretizar a meta que estipulou para a Starlink.

A empresa de internet banda larga do empresário anuncio que já está presente em todos os continentes. Ou seja, o serviço opera em todos os cantos do mundo.

“A Starlink agora está ativa em todos os continentes, incluindo a Antártida”, disse o bilionário em uma postagem no Twitter.

No último domingo (18), a SpaceX, empresa espacial comandada por Musk, enviou o foguete Falcon 9 com 54 satélites, auxiliando a expandir o serviço de internet globalmente. De acordo com o site especializado em tecnologia “ZDNET”, a Starlink tem atualmente mais 3 mil satélites em órbita.

Atualmente, a participação da companhia na América do Sul conta com parcerias no Brasil e no Chile. A empresa pretende desembarcar na Argentina, no Peru, no Equador e na Bolívia ainda neste ano, enquanto os outros países só devem ter contato com a tecnologia a partir de 2023.

A Starlink alega que pretende levar o acesso à internet para áreas remotas e rurais, que ainda não têm acesso ao serviço ou que contam com uma rede fraca e lenda. O conjunto de satélites da corporação opera em órbita terrestre baixa, o que permite o envio de sinal à Terra com mais velocidade e qualidade de transmissão.