Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.183,78
    -1.057,85 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.594,39
    -863,63 (-1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,96
    +0,60 (+1,15%)
     
  • OURO

    1.839,70
    +9,80 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    36.670,55
    +228,82 (+0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    723,65
    +8,46 (+1,18%)
     
  • S&P500

    3.802,41
    +34,16 (+0,91%)
     
  • DOW JONES

    30.968,21
    +153,95 (+0,50%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.984,25
    +182,00 (+1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4839
    +0,0886 (+1,39%)
     

Interior de SP enfrenta falta de leitos e transferência de infectados pela COVID

Natalie Rosa
·2 minuto de leitura

A pandemia da COVID-19 está longe de ser controlada no estado de São Paulo. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde, nos últimos 15 dias, a ocupação de leitos exclusivos subiu de 52,7% para 60,2%, com algumas regiões já atingindo 100% de ocupação em toda a rede hospitalar. Por isso, alguns doentes vêm sendo transferidos para outras cidades no interior do estado.

No oeste paulista, o Ministério Público de São Paulo ordenou que a prefeitura da cidade de Presidente Prudente contratasse leitos em hospitais da região para tratar pacientes infectados pela COVID-19 que necessitam de tratamento hospitalar. Na última quarta-feira (16), 12 pessoas aguardavam por uma vaga em algum hospital, um dia depois da cidade ter registrado 55 novos casos da doença, batendo ainda o recorde de número de pessoas internadas, totalizando 79, com 29 delas na UTI.

<em>Imagem: Reprodução/Parentingupstream/Pixabay </em>
Imagem: Reprodução/Parentingupstream/Pixabay

"É sabido que o município não tem hospital próprio e tampouco criou leitos clínicos para o enfrentamento da COVID-19, ao contrário de outros municípios, como Dracena. Também não instalou hospital de campanha", conta o promotor Marcelo Creste, que determinou que a prefeitura use a verba federal, já liberada, para aumentar a oferta de leitos para os infectados.

Em Sorocaba, na segunda-feira (14), também foi registrada a falta de leitos para pacientes que precisavam de atendimento urgente, e em Indaiatuba foram contratados oito novos leitos no Hospital Samaritano de Campinas, mas todos já estavam ocupados. A Santa Casa de Birigui registrou 100% de ocupação na terça-feira (15), assim como as Santas Casas de Ourinhos, Santa Cruz do Rio Pardo e Lins. Na cidade de Botucatu, no Hospital das Clínicas, a ocupação de leitos chegou a 87%, com 42 pacientes internados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: