Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.278,79
    +763,05 (+0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.637,81
    +768,33 (+1,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,61
    -0,65 (-0,91%)
     
  • OURO

    1.813,90
    -8,30 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    38.083,06
    -1.166,94 (-2,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,55
    -14,90 (-1,58%)
     
  • S&P500

    4.423,30
    +36,14 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.117,19
    +279,03 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.036,75
    +84,00 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1597
    +0,0156 (+0,25%)
     

InterCement avalia adiar IPO para não cortar preço: Fontes

·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A InterCement está considerando a possibilidade de adiar a oferta pública inicial de ações de seus negócios no Brasil, uma transação que poderia movimentar até R$ 5,1 bilhões, segundo pessoas a par do assunto.

A fabricante de cimento está sob pressão de investidores para fixar o preço por ação da oferta abaixo da faixa indicativa de R$ 18,20 a R$ 25,50, disseram as pessoas, pedindo para não serem identificadas porque as informações não são públicas. Nesta semana, a Companhia Brasileira de Alumínio precisou cortar o preço para emplacar seu IPO.

No caso da InterCement, investidores também sinalizaram interesse em comprar os papéis abaixo da faixa, mas a empresa está resistindo a um corte de preço, disseram as pessoas. As conversas estão em andamento e a empresa ainda tenta seguir com o IPO, fixando o preço próximo ao piso da faixa, disseram as pessoas.

A InterCement não comenta.

A InterCement, que tem operações na Argentina, Egito, Moçambique e África do Sul, estava planejando listar a sua unidade brasileira na bolsa local. O IPO poderia levantar R$ 5,1 bilhões se a oferta saísse no topo da faixa e as ações adicionais e suplementares fossem vendidas.

Bradesco BBI, Bank of America, Itaú BBA, JPMorgan e UBS-BB estão coordenando o IPO.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos