Mercado abrirá em 2 h 17 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,12
    +0,24 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.928,90
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    23.448,84
    -359,74 (-1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,35
    -9,96 (-1,83%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.834,16
    +14,00 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.655,25
    -191,50 (-1,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4917
    +0,0020 (+0,04%)
     

Inter prevê atingir lucro de R$5 bi até 2027

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O Inter anunciou nesta quarta-feira planos para os próximos anos, incluindo o de alcançar um lucro líquido de 5 bilhões de reais em cinco anos.

O dado revela a sinalização do banco digital de obter lucro, no momento em que grandes investidores globais têm estancado o fluxo de investimentos para empresas baseadas em crescimento acelerado - dado o cenário de juros altos - passando a cobrar rentabilidade. Em 2022 até setembro, o Inter teve lucro de 43 milhões de reais.

Os números apresentados pelo Inter a investidores e analistas incluem também a meta de elevar a base de clientes, para 60 milhões até 2027. Segundo o presidente-executivo do Inter, João Vitor Menin, as metas não incluem a eventual entrada em outras geografias -- hoje os cerca de 24 milhões de clientes do banco estão distribuídos entre Brasil e Estados Unidos.

De acordo com o executivo, os recursos necessários para manter esse ritmo de expansão, ao mesmo tempo em que eleva a lucratividade, virão do gradual aumento de receitas por cliente, ao mesmo tempo em que o Inter deve ganhar escala, também reduzindo proporcionalmente os custos operacionais.

Com isso, o banco que tem ações listadas na Nasdaq desde junho passado prevê alcançar até o fim de 2027 um nível de eficiência de 30% e um patamar de patrimônio líquido também de cerca de 30%.

"Nosso plano não depende de levantarmos mais capital", disse Menin em entrevista à Reuters.

O projeto, batizado de 60-30-30, envolve ainda atingir uma carteira de crédito de 100 bilhões de reais, o que significa quase quintuplicar a carteira, que era de 22 bilhões de reais em setembro.

Para Menin, mesmo num cenário macroeconômico hostil como o atual, o Inter tem condições superiores de expandir sua carteira de empréstimos de forma sustentável porque dispõe de custo de funding menor, já que dispõe de volume farto de depósitos à vista, além da maior parte dos empréstimos ser formada com colaterais.