Intenção de consumo dos paulistanos é o menor para janeiro desde 2010

SÃO PAULO – A intenção de consumo dos paulistanos apresentou recuo em janeiro deste ano e registro o menor valor para um mês de janeiro desde 2010, segundo revelam dados da Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo), divulgados nesta quarta-feira (13).

De acordo com a entidade, o ICF (Índice de Consumo das Famílias) registrou diminuição de 3,4% no primeiro mês do ano, em relação ao mês imediatamente anterior, atingindo 136,7 pontos. Vale lembrar que, abaixo de 100 pontos, o índice revela uma percepção de insatisfação e, acima deste patamar, podendo chegar a 200 pontos, indica satisfação.

Para a assessoria técnica da Fecomercio-SP, a redução do indicador no primeiro mês do ano foi puxada principalmente pela insatisfação das famílias com renda superior a dez salários mínimos, sendo esta a quarta vez na história do ICF que o grupo está mais insatisfeito do que os demais.

Sobre o futuro, a Fecomercio avalia que a satisfação dos paulistanos deve flutuar neste início de ano até que haja menos incertezas sobre o andamento da economia. Para a entidade, o governo precisa governo precisa dar sinais claros sobre como tratará os problemas de controle da inflação, energia, gasolina, redução de impostos e crescimento nacional, para que a população possa planejar seus gastos e investimentos.

Categorias
O indicador da Fecomercio-SP é composto por sete itens, sendo eles: emprego atual, renda atual, acesso ao crédito, nível de consumo, perspectiva profissional, perspectiva de consumo e momento para duráveis.

Dos itens analisados, os que mais estimularam a queda de janeiro foram nível de consumo atual (103,9 pontos) e perspectiva de consumo (119,6 pontos), que reduziram 8,9% e 7,4%, respectivamente.

Os itens relacionados ao emprego também sofreram redução de satisfação, com emprego atual caindo 2,8% e perspectiva profissional reduzindo 1,6%.

O único item do ICF que apontou elevação no período analisado foi renda atual, que teve variação de 0,7%, chegando 153,7 pontos.

Carregando...