Intenção de consumidor de comprar recua 2,1%, diz CNC

A propensão dos consumidores para ir às compras diminuiu na passagem de dezembro para janeiro, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A pesquisa nacional de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrou queda de 2,1% em janeiro na comparação com o mês imediatamente anterior, para 135,1 pontos. Em relação a janeiro de 2012, o recuo chegou a 3,3%.

A CNC explica que houve influência de efeitos sazonais. No início do ano, há naturalmente uma predisposição menor ao consumo, causada pela perspectiva de despesas escolares e tributos característicos desse período, além dos gastos já realizados no Natal. A manutenção de um nível elevado de endividamento também contribuiu para a redução da confiança das famílias no período.

Em janeiro ante dezembro todos os componentes do indicador registraram deterioração, tanto os relacionados ao consumo quanto os relativos ao mercado de trabalho. Embora continuem em patamar elevado, houve piora na percepção sobre o emprego atual (-0,3%), perspectiva profissional (-1,0%), renda atual (-0,4%), compra a prazo (-1,6%), nível de consumo atual (-2,3%), perspectiva de consumo (-5,8%) e momento para duráveis (-3,7%).

Na comparação com janeiro de 2012, o único item a registrar melhora foi a renda atual, com avanço de 0,3%. Os demais apresentaram queda: emprego atual (-3,2%), perspectiva profissional (-0,7%), compra a prazo (-2,7%), nível de consumo atual (-1,5%), perspectiva de consumo (-7,8%), e momento para duráveis (-7,1%). Nesse tipo de comparação houve influência negativa do alto nível de endividamento das famílias e do ritmo lento da atividade econômica, que afetou a confiança das famílias no mercado de trabalho, avalia a CNC.

Carregando...