Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.019,12
    -7.024,87 (-12,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Intel vai voltar a testar Core i9 12900K e Ryzen 9 5950X após erros com Windows

·4 min de leitura

A Intel oficializou nesta semana sua 12ª geração de processadores Alder Lake, muito aguardada pelas múltiplas renovações que trouxe à linha de CPUs da companhia. Além de seres os primeiros a chegar aos desktops com a litografia de 10 nm da gigante, agora chamada Intel 7, os chips estreiam uma arquitetura completamente renovada, que tira inspiração dos processadores para celulares.

O modelo mais poderoso lançado é o Core i9 12900K, de 16 núcleos e 24 threads. Segundo a Intel, a novidade é "a melhor CPU gamer do mundo", superando a antiga campeã Ryzen 9 5950X da AMD, promessa apoiada por resultados de jogos apresentados pela companhia. No entanto, um detalhe importante foi deixado de lado, o que invalidou os números e obrigará a empresa a refazer os testes.

Intel vai realizar novo comparativo entre Core i9 12900K e Ryzen 9 5950X

Os testes exibidos pela Intel mostram que, de fato, o Core i9 12900K tem boa margem de vantagem sobre o concorrente da AMD, com diferenças de até 30% em cenários que exigem mais da CPU. Porém, como indicado pelas notas de rodapé, todos os números foram coletados em máquinas rodando o Windows 11 em 1º de outubro, antes do patch mais recente do sistema operacional.

Os testes da Intel mostravam vantagens de até 30%, números invalidados diante dos problemas do Ryzen 9 5950X com o Windows 11 (Imagem: Divulgação/Intel)
Os testes da Intel mostravam vantagens de até 30%, números invalidados diante dos problemas do Ryzen 9 5950X com o Windows 11 (Imagem: Divulgação/Intel)

Na época, as soluções da família Ryzen foram assombradas por erros do software da Microsoft que causavam perdas substanciais de desempenho — um deles aumentava a latência do cache L3, enquanto o outro gerava incompatibilidade com o mecanismo Preferred Cores, que encaminha as tarefas mais pesadas para os núcleos mais potentes do chip. Segundo a própria AMD, as quedas poderiam chegar a até 15% nos casos mais graves.

Na última sexta-feira (22), a atualização responsável por corrigir esses problemas foi liberada com apoio da AMD, que garantiu que a família Ryzen estava se comportando de maneira apropriada novamente. Assim sendo, os resultados apresentados pela Intel foram praticamente anulados. A gigante de Santa Clara está ciente, e mostrou confiança ao anunciar que voltará a comparar as duas plataformas.

Descobrimos que haverá um update do Windows 11 chegando em breve. Assim que esse software for liberado, vamos testar todos os games novamente, incluindo os títulos de eSports de nossa suíte de testes de games, e vamos declarar nossa liderança em desempenho de jogos baseado na nova bateria de testes. Quando tivermos esses dados, prometemos que vamos compartilhar todas as nossas descobertas com vocês, mas dito isso, estamos confiantes que mesmo com o novo patch, manteremos nossa afirmação [de liderança em games] — Marcus Kennedy, gerente-geral da Intel.

Considerando as perdas de 15% apontadas pela AMD, a grande vantagem apresentada pelo novo Core i9 pode ser reduzida de maneira significativa, colocando os chips em um mesmo patamar, o que não é algo necessariamente ruim. Seja como for, o ideal é aguardar até o dia 4 de novembro, quando os primeiros reviews independentes de veículos especializados irão ao ar, confirmando ou não as promessas da Intel.

Novo topo de linha da companhia se destaca pela arquitetura híbrida

O novo Intel Core i9 12900K foge das antigas convenções da empresa ao adotar uma nova arquitetura híbrida. A solução traz 16 núcleos e 24 threads, sendo 8 P-Cores de alto desempenho com Hyper-Threading rodando a até 5,2 GHz, e 8 E-Cores de baixo consumo rodando a até 3,9 GHz. Há ainda grande quantidade de cache, incluindo 30 MB L3 e 14 MB L2, e consumo de até 241 W em cargas de trabalho pesadas.

Munido de nova arquitetura híbrida, o Intel Core i9 12900K é um dos primeiros processadores do mundo a ser compatível com RAM DDR5 e barramento PCI-E 5.0 (Imagem: Divulgação/Intel)
Munido de nova arquitetura híbrida, o Intel Core i9 12900K é um dos primeiros processadores do mundo a ser compatível com RAM DDR5 e barramento PCI-E 5.0 (Imagem: Divulgação/Intel)

Além da nova combinação de núcleos, o chip da família Alder Lake é o primeiro do mercado a suportar as novas memórias DDR5, que prometem velocidades de transferência significativamente mais altas, além do barramento PCI-E 5.0, que pode entregar largura de banda duas vezes maior frente ao PCI-E 4.0. A solução já está em pré-venda, inclusive no Brasil, onde é vendido no momento por preços que partem dos R$ 4.999.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos