Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.244,18
    -204,41 (-1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Intel vai investir US$20 bi em fábrica de chips nos EUA

·1 min de leitura

Por David Shepardson e Jane Lanhee Lee e Alexandra Alper

WASHINGTON/SAN FRANCISCO (Reuters) - A Intel deve anunciar nesta sexta-feira que investirá 20 bilhões de dólares em uma nova fábrica nos Estados Unidos para desenvolver e produzir chips avançados, disseram fontes à Reuters.

Os 20 bilhões de dólares iniciais são o primeiro passo do que poderá ser um complexo de oito fábricas que custaria dezenas de bilhões de dólares.

A Intel se recusou a comentar sobre seus planos, mas disse em comunicado que seu presidente-executivo, Pat Gelsinger, divulgará detalhes nesta sexta-feira sobre "os novos planos da Intel para investimento em liderança de fabricação", pois trabalha "para atender à crescente demanda por semicondutores avançados".

Gelsinger disse ao Washington Post que o complexo pode custar 100 bilhões de dólares ao longo de uma década e, eventualmente, empregar 10.000 pessoas. O executivo está impulsionando os planos de expansão da Intel, especialmente na Europa e nos Estados Unidos, diante da concorrência com rivais globais e em meio à crise na oferta de microchips.

O governo norte-americano está fazendo um grande esforço para convencer o Congresso a aprovar 52 bilhões de dólares em financiamento para aumentar drasticamente a produção de chips nos Estados Unidos. Em junho, o Senado votou a favor do financiamento como parte de um projeto de lei de competitividade mais amplo, mas o texto ficou parado na Câmara.

Mas os planos da Intel para novas fábricas não vão aliviar a atual crise de oferta, porque esses complexos levam anos para serem construídos. Gelsinger disse anteriormente que esperava que a escassez de chips durasse até 2023.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos