Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.909,03
    -129,08 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.867,15
    +618,13 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,59
    -0,33 (-0,51%)
     
  • OURO

    1.837,10
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    55.300,35
    -3.417,79 (-5,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.448,95
    -112,35 (-7,20%)
     
  • S&P500

    4.188,43
    -44,17 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.742,82
    -34,94 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.123,68
    -6,03 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.595,66
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.840,57
    -677,77 (-2,30%)
     
  • NASDAQ

    13.219,50
    -137,25 (-1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3579
    +0,0177 (+0,28%)
     

Intel tem vendas acima dos esperado, mas lucros caem devido a custos de produção

Wagner Wakka
·2 minuto de leitura

A Intel conseguiu manter um momento de vendas no primeiro trimestre de 2021, mas deve ter lucro reduzido no próximo trimestre para dar conta da demanda por componentes e alcançar seus principais concorrentes, a AMD e a Nvidia, em termos de tecnologia.

O balanço financeiro apresentado nesta semana pela companhia mostra que, nos primeiros três meses do ano, ela faturou US$ 10,6 bilhões somente com produtos para o consumidor. O montante representa um aumento de 8% em relação ao mesmo período do ano passado e está acima das expectativas traçadas anteriormente pelos executivos.

“O volume de PCs cresceu em 38% no comparativo anual e o de notebooks significou um recorde novo para a Intel”, aponta o documento financeiro da empresa.

<em>Setores da Intel (Foto: Divulgação/Intel)</em>
Setores da Intel (Foto: Divulgação/Intel)

Contudo, o setor de data centers, um dos principais da companhia, ainda patina para recuperar a queda em demanda. Apesar de a Intel dizer que sente que o braço está novamente tomando fôlego, o resultado do setor foi de US$ 5,6 bilhões, representando queda de 20% no comparativo anual.

Previsão

A Intel ajustou as expectativas de receita para o ano em US$ 72,5 bilhões, abaixo do que havia previsto inicialmente em janeiro. A questão não envolve expectativa de quedas nas vendas, mas aumento do custo operacional.

A gigante precisa trabalhar em dois braços ao mesmo tempo. Primeiro, ela já anunciou investimentos em novas fábricas nos Estados Unidos e Europa para dar conta da alta demanda por processadores, que atualmente passa por um momento de escassez.

Ainda, o chefe financeiro da companhia, Geoger Davis, disse à Reuters que a Intel também está investindo para acelerar a fabricação de componentes com litografia de 7 nanômetros, o que já vem sendo adiado há anos e permitiu certa vantagem da AMD no segmento.

Resultados

A Intel fechou o primeiro trimestre com receita de US$ 19,7 bilhões, representando queda de 1% em relação a 2020. Os lucros por ação ficaram em US$ 0,82, ou queda de 37% no ano.

<em>Resultados financeiros do segundo trimestre (Foto: Divulgação/Intel)</em>
Resultados financeiros do segundo trimestre (Foto: Divulgação/Intel)

A previsão é fechar o próximo trimestre com receita de US$ 18,9 bilhões e lucro por ação em US$ 1,05.

O relatório completo está disponível no site da Intel.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: