Mercado fechará em 2 h 54 min

Intel fecha parceria com MediaTek para fabricação de chips em 22 nm

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Intel anunciou na manhã desta segunda-feira (25) uma parceria para fabricar chips para a MediaTek, através do Intel Foundry Services (IFS). No entanto, nesse primeiro momento, a iniciativa não atenderá os smartphones: utilizando a nova litografia Intel 16, a gigante de Santa Clara produzirá soluções para a "borda inteligente", como chips para conexão móvel e componentes para IoT (Internet das Coisas).

Intel fabricará chips para a MediaTek

O anúncio feito pela Intel explica que a principal intenção da MediaTek é estabelecer uma cadeia de suprimento mais equilibrada e resiliente, com capacidade significativa de produção nos EUA e Europa — regiões em que o time azul investiu bilhões de dólares na abertura de múltiplas fundições e deve receber incentivos fiscais. A medida também pode ser vista como uma maneira de reduzir o impacto de crises como a ocorrida nos últimos dois anos.

Apesar de não detalhar quais chips serão fabricados pela IFS, a empresa já deixou claro que não devemos esperar por chipsets para smartphones, ao menos por enquanto. O comunicado indica que a MediaTek planeja produzir "múltiplos chips para uma variedade de dispositivos inteligentes de borda", o que sugere que veremos componentes voltados para processamento de telecomunicações e IoT.

Visando diversificar sua cadeia de suprimento com produção nos EUA e Europa, a MediaTek passará a produzir chips parra computação em borda com a Intel (Imagem: Divulgação/Intel)
Visando diversificar sua cadeia de suprimento com produção nos EUA e Europa, a MediaTek passará a produzir chips parra computação em borda com a Intel (Imagem: Divulgação/Intel)

Ao Tom's Hardware, a gigante confirmou mais alguns detalhes, como a litografia utilizada: a Intel 16. A tecnologia é uma versão aprimorada do 22FFL (FinFET Low Power) de 22 nm, lançado em 2018 e destinado a chips de baixos custo e consumo. Ainda que a produção em massa do Intel 16 esteja prevista para o início de 2023, ainda não se sabe quando a MediaTek migrará para as tecnologias da Intel — a companhia taiwanesa utiliza os processos da TSMC no momento.

Outro aspecto importante presente no novo processo de fabricação é a compatibilidade com ferramentas de desenvolvimento de chips de terceiros, algo ausente do 22FFL, que suportava apenas ferramentas da própria Intel. Para a IFS, essa compatibilidade é "um passo crítico nos planos de atrair mais designers de chips" para utilizar seus serviços.

Intel também atenderá Amazon e Qualcomm

Com o contrato com a MediaTek, a Intel Foundry Services possui agora três gigantes como parceiras para fabricação de chips. A companhia taiwanesa se junta à Amazon e à Qualcomm, que fabricarão chips para Computação de Alta Performance (HPC) e processadores para notebooks, respectivamente, utilizando litografias como a Intel 20A (equivalente a 2 nm), aguardada para 2024.

Amazon e Qualcomm são outras gigantes que já estabeleceram contratos com a Intel Foundry Services, devendo utilizar litografias como a aguardada Intel 20A (Imagem: Intel)
Amazon e Qualcomm são outras gigantes que já estabeleceram contratos com a Intel Foundry Services, devendo utilizar litografias como a aguardada Intel 20A (Imagem: Intel)

A novidade é de fato de extrema importância para a IFS, conforme apontou o analista da Tirias Research, Kevin Krewell, ao Tom's Hardware. "Essa é uma chance para a IFS estabelecer um negócio de fundição de verdade. É provável que haja alguns empecilhos no caminho, então a IFS precisa de clientes dispostos a trabalhar com ela".

Além da busca por incentivos fiscais e da abertura de múltiplas fábrica nos EUA e Europa, a Intel também tem investido fortemente em sua infraestrutura, chegando a contratar ex-funcionários de rivais como a TSMC e adquirir fabricantes menores, incluindo a israelita Tower Semiconductor, na busca de chamar a atenção de outras gigantes.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos