Mercado fechará em 3 h 49 min

Intel e Hoobox Robotics testam cadeira de rodas controlada por expressão facial

Ares Saturno
O Wheelie 7 leva apenas 7 minutos para ser instalado e configurado por meio do aplicativo, além de ser compatível com 95% das cadeiras de rodas disponíveis no mercado atualmente. Ele combina algoritmos de reconhecimento facial, robótica e IA e está atualmente em teste

Geralmente, as cadeiras de rodas motorizadas são controladas por joysticks ou sensores conectados ao corpo do usuário, mas uma parceria entre Intel e Hoobox Robotics está utilizando Inteligência Artificial para trazer qualidade de vida às pessoas com deficiências e permitir o controle de cadeiras de rodas por meio de expressões faciais.

O Wheelie 7 é um kit de alavancagem que permite que a cadeira de rodas motorizadas sejam dirigidas por meio de 10 diferentes expressões faciais, incluindo movimentos como elevação das sobrancelhas ou mesmo da língua. Apenas sete minutos são necessários para a instalação do kit, justificando o número 7 no nome do produto. Por meio de um aplicativo, os usuários ou cuidadores podem configurar quais expressões ficarão vinculadas ao controle da cadeira. O Wheelie 7, então, mapeará o rosto da pessoa cadeirante e utilizará reconhecimento facial, sensores, robótica e uma câmera de profundidade Intel 3D RealSense para processar os dados em tempo real, aplicando os estímulos ao direcionamento da cadeira de rodas. O kit funciona sob luz solar e também é funcional em ambientes pouco iluminados, além de oferecer compatibilidade com 95% das cadeiras de rodas motorizadas disponíveis no mercado.

Mais de 60 pessoas dos EUA estão testando a ferramenta, sendo que a maior parte dos sujeitos possuem diagnósticos como quadriplegia, esclerose lateral amiotrófica (ELA) ou dificuldades de mobilidade relacionadas à idade. Segundo Paulo Pinheiro, co-fundador e CEO da Hoobox Robotics, o intuito é ajudar as pessoas a recuperar a autonomia. "O Wheelie 7 é o primeiro produto a usar as expressões faciais para controlar uma cadeira de rodas. Isso requer precisão e exatidão incríveis, e isso não seria possível sem a tecnologia Intel", disse o executivo.


Fonte: Canaltech