Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.788,10
    -23,10 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    18.156,49
    +388,44 (+2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Intel compra Cnvrg, empresa voltada para criação de modelos de machine learning

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

Nesta semana, a Intel comprou a Cnvrg, empresa com foco em criação e gerenciamento de modelos de machine learning. A chegada da companhia de Israel se mostra como mais um passo da gigante para reforçar seu setor de inteligência artificial.

A confirmação veio em e-mail para o TechCrunch: “Podemos confirmar a aquisição da Cnvrg. Ela vai continuar com uma empresa independente da Intel e vai continuar a trabalhar com atuais e futuros consumidores”. Assim, a Cnvrg não deve ser apenas uma provedora de serviços internos para a Intel.

A gigante não informou detalhes sobre a negociação, contudo a companhia de IA estava avaliada em US$ 17 milhões.

Esta é a segunda grande compra da Intel para o setor de IA. Na semana passada, a gigante adquiriu a SigOpt, plataforma para otimização de sistemas de machine learning.

A proposta da Cnvrg é oferecer plataformas de machine learning para cientistas com visuais e gerenciamentos o mais amigáveis possível, de forma que eles possam focar apenas na pesquisa.

O investimento da empresa pode ter relação com o desenvolvimento de seus novos processadores com foco em IA. Atualmente, a companhia vê queda no setor, registrando receita 3% inferior no último trimestre fiscal em relação ao mesmo período de 2019.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: