Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,42
    +0,27 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.812,80
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    39.799,30
    +1.357,82 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    981,48
    +54,71 (+5,90%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.535,11
    +108,56 (+0,41%)
     
  • NIKKEI

    27.678,79
    +94,71 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.093,25
    +19,75 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1154
    -0,0029 (-0,05%)
     

Intel anuncia evento Accelerated para discutir 7 nm e futuro da empresa

·3 minuto de leitura

Após um período conturbado de atrasos e fortalecimento da concorrência com lançamentos de peso como a família Ryzen 5000 da AMD, a Intel se prepara para reorganizar a estrutura de negócios com mudanças significativas. A companhia entrará no segmento de placas de vídeo com a linha Intel Xe, e pretende combater soluções como o Apple M1 com a 12ª geração Alder Lake, de arquitetura híbrida.

Outro setor a ser adaptado é o de fabricação, que verá a Intel fechar parcerias com outras fundições para terceirizar a produção de CPUs pela primeira vez na história da empresa, além de fazer com que as próprias instalações fabriquem chips para outras companhias, aos moldes de rivais como a TSMC. Todas essas mudanças serão regidas pelo plano conhecido como IDM 2.0, que ganhará mais detalhes ainda neste mês.

Intel Accelerated discute futuro da empresa

Em comunicado divulgado nesta segunda (12), a Intel anunciou o Accelerated, evento virtual em que a fabricante discutirá os avanços feitos nos investimentos recentes, o futuro das litografias da empresa com uma linha do tempo para os próximos anos, além da própria estratégia IDM 2.0. A apresentação está marcada para dia 26 de julho, às 18h no horário de Brasília.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Detalhes mais específicos sobre o que será mostrado não foram revelados, mas as apostas ficam para novidades acerca dos novos processadores de 10 nm, possíveis avanços na já muito adiada litografia de 7 nm e novidades sobre os planos para o mercado de placas de vídeo, com destaque para a linha gamer Xe HPG, que estaria na fase conhecida como tape out, nas mãos de parceiras para fabricação.

IDM 2.0, parceria com a TSMC e Foundry Services

A Integrated Device Manufacturing 2.0, ou IDM 2.0, é a nova estratégia que a Intel começa a colocar em prática já a partir do lançamento da 12ª geração Alder Lake, que marcará a estreia do processo de 10 nm da empresa em desktops.

Uma das mudanças de maior impacto com a nova estratégia da Intel é a terceirização da produção de algumas CPUs, com acordos com rivais como a TSMC (Imagem: Divulgação/Intel)
Uma das mudanças de maior impacto com a nova estratégia da Intel é a terceirização da produção de algumas CPUs, com acordos com rivais como a TSMC (Imagem: Divulgação/Intel)

Além do processo renovado de 7 nm, que sofreu modificações para que a fabricação fosse facilitada e novos adiamentos fossem evitados, o plano emprega mais dois pilares que surpreenderam pelos fortes impactos que causarão no modelo de negócios da fabricante.

O primeiro e mais importante é o estabelecimento de contratos com concorrentes como a TSMC para a produção de alguns produtos, incluindo não apenas as GPUs Xe HPG como inclusive algumas CPUs, algo inédito até o momento. Segundo rumores, alguns chips da linha Intel Core devem empregar a litografia de 3 nm da rival, com produção em massa planejada para o final de 2022.

A fábrica da Intel no estado do Arizona, nos EUA, é uma das unidades fabris a receber um investimento bilionário com o IDM 2.0 (Imagem: Reprodução/AnandTech)
A fábrica da Intel no estado do Arizona, nos EUA, é uma das unidades fabris a receber um investimento bilionário com o IDM 2.0 (Imagem: Reprodução/AnandTech)

O segundo é o oferecimento do Intel Foundry Services, em que a gigante passaria a disponibilizar as próprias instalações e os processos para que outras companhias possam fechar acordos de fabricação com a Intel. Para isso, mais de US$ 30 bilhões seriam investidos em fundições para modernizar as já existentes e abrir novas em regiões como a Europa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos