Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,29
    -0,97 (-1,36%)
     
  • OURO

    1.809,30
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.099,62
    -787,11 (-2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,35
    -15,09 (-1,60%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.035,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1658
    +0,0217 (+0,35%)
     

Intel Alder Lake vaza em teste e mostra configurações e desempenho das GPUs Xe

·3 minuto de leitura

Com lançamento previsto para outubro, a 12ª geração de processadores Alder Lake da Intel promete ser uma revolução em desktops, e uma grande evolução em notebooks. A novidade utiliza a nova arquitetura híbrida da empresa, similar à utilizada por chips ARM, em que há uma combinação de núcleos de alto desempenho para tarefas pesadas com núcleos de baixo consumo para funções mais simples.

A companhia confirmou a existência da linha Alder Lake durante apresentação na CES 2021, mas não chegou a entregar muitos detalhes sobre a família, revelando apenas que os novos chips de fato tirarão proveito da arquitetura híbrida. No entanto, diversos vazamentos já nos deram uma ideia do que esperar, detalhando as mudanças drásticas que a Intel adotará.

Agora, dois modelos da 12ª geração acabam de ser encontrados no programa de testes Geekbench 5, confirmando algumas características dos processadores e mostrando um pouco do desempenho das GPUs integradas e até mesmo de um dos chips gráficos dedicados da linha Intel Xe HPG, focada em games.

Alder Lake-S com 16 núcleos e GPU Xe com 32 EUs

O primeiro resultado mostra um dos modelos da família Alder Lake-S para desktops, com 16 núcleos e 24 threads. A configuração conta com 8 núcleos Golden Cove de alto desempenho com hyperthreading e 8 núcleos Gracemont de baixo consumo sem hyperthreading, totalizando assim as 24 threads. Ainda que o Geekbench não esteja propriamente otimizado, mostrando dados incorretos, é possível tirar algumas informações do registro.

A Intel Xe LP integrada presente no chip Alder Lake para desktop mostra evolução de cerca de 8,5% no momento (Imagem: Reprodução/WCCFtech)
A Intel Xe LP integrada presente no chip Alder Lake para desktop mostra evolução de cerca de 8,5% no momento (Imagem: Reprodução/WCCFtech)

O soquete LGA 1700, em que deverão ser instaladas as CPUs Alder Lake, teve a existência reforçada, além da presença de 30 MB de cache L3. A GPU Intel Xe LP integrada deve chegar com 32 Unidades de Execução (EUs), para um total de 256 núcleos, rodando a 1.500 MHz. Nessas condições, o chip gráfico conseguiu atingir 8.647 pontos, um aumento de cerca de 8,5% em comparação à UHD Graphics 750 da atual família Rocket Lake, que marca 7.974 pontos.

É importante lembrar, porém, que a nova GPU integrada ainda não tem o mesmo nível de otimização entregue pelos drivers mais maduros da UHD Graphics 750, situação que deve mudar com o lançamento da família Alder Lake, ou mesmo com a aproximação da chegada dos novos processadores ao mercado.

Alder Lake-P com 14 núcleos e GPU Xe com 96 EUs

Um chip Alder Lake-P para notebooks protagoniza outros dois resultados encontrados, com um deles mostrando a GPU integrada e outro exibindo uma das configurações da nova DG2, placa de vídeo integrante da família Intel Xe HPG dedicada para games. O processador em questão conta com 14 núcleos e 20 threads, sendo 6 Golden Cove de alto desempenho com hyperthreading acompanhados de 8 Gracemont de baixo consumo.

O primeiro teste, com a GPU integrada, mostra um chip gráfico com 96 EUs, totalizando 768 núcleos. Trata-se de uma evolução em comparação às GPUs utilizadas na 11ª geração Tiger Lake H45, que chegavam a até 32 EUs. Curiosamente, apesar de ser mais robusta, a versão mobile entrega cerca de 32% menos desempenho que o modelo de desktop, com apenas 6.516 pontos.

Em comparativo, os resultados demonstram ainda haver falta de otimização (Imagem: Reprodução/WCCFtech)
Em comparativo, os resultados demonstram ainda haver falta de otimização (Imagem: Reprodução/WCCFtech)

O motivo mais uma vez é a falta de otimização, problema que deve ser corrigido conforme o lançamento dos chips se aproximar. Caso parecido acontece com a DG2, em uma variante intermediária com 256 EUs ou 2.048 núcleos e 6 GB de RAM. A placa dedicada da Intel atingiu 18.482 pontos, quase duas vezes mais performance que a GPU integrada do chip para desktops.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos