Mercado abrirá em 5 h 59 min
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,44
    +0,36 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.777,30
    -6,10 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    33.056,09
    -843,57 (-2,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    798,03
    -12,17 (-1,50%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    28.869,36
    +52,29 (+0,18%)
     
  • NIKKEI

    28.875,23
    +0,34 (+0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.299,25
    +36,25 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9329
    +0,0044 (+0,07%)
     

Intel Alder Lake pode incentivar produção de fontes mais eficientes

·2 minuto de leitura

Com a chegada da 12ª geração de processadores Intel, o mercado de fontes de alimentação também terá de se adaptar. Segundo um documento enviado ao Videocardz, atribuído à fabricante de chips, as especificações e o design das fontes de energia precisarão mudar para serem compatíveis com as CPUs Alder Lake.

Em 2020, a Intel divulgou um guia de design para fontes desktops ATX12VO, com diversas especificações, regras e diretrizes para sua nova família de processadores. Agora, no mês de maio, alguns rumores começaram a apontar que os processadores Alder Lake trabalharão com dois tipos de núcleos diferentes: um mais potente, para cargas mais pesadas de trabalho; outro mais eficiente, capaz de otimizar o consumo de energia em 20%.

Os modelos atuais de fontes são eficientes para consumos médios e altos de energia. No entanto, quando o PC está ocioso e o consumo de energia fica abaixo dos 10%, as fontes demandam mais do que em outros momentos, efetivamente consumindo mais energia do que deveriam. No novo padrão, os pinos dos barramentos serão limitados a 12 (os atuais contam com 24), separando a distribuição entre o armazenamento e periféricos da placa-mãe.

Com esses dois fatores, a Intel pode estar pressionando as fabricantes a começarem a produção das fontes compatíveis quanto antes, já que a previsão de lançamento do processador de 12ª geração é para o final de 2021. Ainda segundo o documento, a sugestão da fabricante de semicondutores é que os novos componentes fiquem prontos entre 4 e 5 meses.

Por isso, as fontes de alimentação modelo ATX12VO não serão tão abundantes no lançamento do Alder Lake; e talvez nem a curto prazo. Vale ressaltar que o padrão é uma sugestão da Intel para reduzir e otimizar o consumo de energia dos PCs, oferecendo uma experiência melhor com os novos processadores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos