Mercado abrirá em 5 h 59 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,76
    -0,20 (-0,24%)
     
  • OURO

    1.777,20
    +6,70 (+0,38%)
     
  • BTC-USD

    63.808,64
    +1.353,42 (+2,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.478,01
    +14,66 (+1,00%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.140,58
    +353,37 (+1,37%)
     
  • NIKKEI

    29.275,19
    +59,67 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    15.381,00
    -17,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5159
    +0,0197 (+0,30%)
     

Integrante da comitiva brasileira em NY tem teste positivo para a Covid-19 e se isola em hotel

·1 minuto de leitura

Um integrante da comitiva brasileira que acompanha o presidente Jair Bolsonaro na viagem a Nova York teve teste positivo para Covid-19 e está isolado no mesmo hotel em que se hospeda o mandatário brasileiro.

A informação foi confirmada pela reportagem do EXTRA. O funcionário — cuja função e identidade não foram confirmados pelo governo brasileiro — faz parte do chamado escalão avançado, que chega primeiro a destinos de visitas oficiais internacionais e cuida dos preparativos antes da chegada das autoridades.

A confirmação do diagnóstico não teria ocorrido até a noite de sexta-feira, já que o funcionário teria desempenhado suas funções ao longo aquele dia, inclusive se encontrando proximamente com colegas e visitando a missão permanente do Brasil junto à ONU, que funciona em um edifício comercial na Terceira Avenida, entre as ruas 46 e 47.

Bolsonaro, que não se vacinou contra a Covid-19, se encontrou na tarde desta segunda-feira com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Jonson, que elogiou a vacina sueco-britânica da Universidade de Oxford-AstraZeneca, afirmando ter tomado as duas doses. Mais cedo, a ida do presidente brasileiro a Nova York sem se vacinar foi criticada pelo prefeito da cidade, Bill de Blasio, em uma entrevista coletiva hoje.

O fato de Bolsonaro não ter se vacinado ainda chamou atenção na hora da escolha do lugar em que ele e sua comitiva almoçaram depois da reunião com Boris. A opção foi a área externa de uma unidade da rede brasileira de churrascarias Fogo de Chão — para comer em espaço aberto, não é necessário mostrar certificado de vacinação. Um dia antes, o presidente precisou comer em uma pizzaria que não tem mesas internas, para driblar a regra que exige comprovante de vacinação em restaurantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos