Mercado abrirá em 2 h 48 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,37
    +0,93 (+1,13%)
     
  • OURO

    1.783,00
    +17,30 (+0,98%)
     
  • BTC-USD

    62.293,02
    +521,97 (+0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,68
    +2,04 (+0,14%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.206,29
    +2,46 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.330,50
    +40,00 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4123
    +0,0208 (+0,33%)
     

Instagram vai emitir alerta para que adolescentes deem um tempo da plataforma

·4 minuto de leitura

O Instagram quer incentivar os jovens a dar um tempo no uso da plataforma para descansar e minimizar os possíveis impactos nocivos da rede em adolescentes. O aplicativo deve adicionar um alerta para recomendar a pausa e evitar as longas sessões de stories, interações no feed e, mais recentemente, rolagem de tela com o Reels.

Segundo o vice-presidente de Assuntos Globais do Facebook, Nick Clegg, a plataforma deverá adicionar outros recursos projetados para evitar o consumo desenfreado do Instagram. Em entrevista concedida ao canal CNN dos Estados Unidos, o executivo explicou que uma das ideias é comunicar quando o jovem estiver focado no mesmo conteúdo de forma repetida, o que poderia ser um indício de algo desfavorável para a mente.

Pesquisa no próprio Instagram revelou impactos negativos da rede (Imagem: Reprodução/Facebook)
Pesquisa no próprio Instagram revelou impactos negativos da rede (Imagem: Reprodução/Facebook)

Ainda não está claro se haverá uma consequência de dar ou não uma pausa. Se não houver algum tipo de bloqueio do acesso, é pouco provável que um adolescente aficionado deixe de lado a rede apenas por causa de uma notificação — seria o mesmo que mostrar as imagens chocantes dos efeitos do cigarro para um fumante compulsivo. Na verdade, muitos jovens já abrem as mídias sociais como uma forma de "dar uma pausa" na rotina de estudos, atividades extracurriculares ou mesmo dos problemas familiares.

Vale lembrar que o Instagram tem uma cultura muito forte de influenciadores digitais: pessoas que ganham milhares ou até milhões de reais para divulgar produtos, vender serviços ou compartilhar a sua rotina perfeitamente construída para gerar engajamento. Muita gente se espelha neste formato de vida luxuosa, mas a verdade é que poucos conseguirão chegar ao sucesso, o que causa frustração, depressão e outras doenças ligadas à mente.

Tentativa de apaziguar os ânimos

Essa é mais uma medida da plataforma na esteira das denúncias sobre a influência negativa sobre adolescentes, em especial as meninas, apontada em pesquisas internas do próprio Facebook. Após uma série de matérias do The Wall Street Journal, a companhia se defendeu das acusações e afirmou que o serviço também possui um lado positivo ao expor problemas comuns dos jovens, bem como ajudar no desenvolvimento psicológico.

Uma das pesquisas revelou que 32% das adolescentes se sentiam mal com seus corpos por causa do Instagram, enquanto outros culpavam a rede por desenvolverem casos de ansiedade e depressão.

O Instagram envia alertas para adolescentes mudarem suas contas para o modo privado (Imagem: Reprodução/Instagram)
O Instagram envia alertas para adolescentes mudarem suas contas para o modo privado (Imagem: Reprodução/Instagram)

O Instagram interrompeu indefinidamente os projetos para lançar uma versão específica voltada para crianças, cujo enfoque seria evitar que os pequenos adentrassem na rede principal cedo demais. Esse app seria exclusivo para menores de 12 anos e contaria com várias ferramentas parentais, filtros de conteúdos e um algoritmo criado sobre medida para eles — a rede até passou a exigir o preenchimento da data de nascimento para evitar o cadastro irregular.

Clegg não forneceu um cronograma para nenhum dos recursos prometidos, mas confirmou que os testes devem iniciar "em breve".

TikTok segue na frente neste quesito

O TikTok também é alvo de pressão social quanto ao impacto da rede sobre a mentalidade de crianças e adolescentes, mas está à frente do rival em termos de funcionalidades. Em agosto, a rede chinesa reforçou as proteções para adolescentes ao configurar os perfis de menores de 18 anos como privados e evitar o recebimento de mensagens diretas de adultos que não estejam entre os amigos.

Outra adição foi a possibilidade de denunciar e apagar comentários de uma só vez: perfis que fazem bullying, assédio ou falas depreciativas podem ser bloqueados e reportados em bloco — dá para realizar a ação em até 100 comentários ou contas simultâneas. O objetivo é dar mais poder aos donos de perfis, em especial os adolescentes, e evitar a disseminação de ódio na rede.

De forma similar à ideia do Instagram, o TikTok já tem uma função exibe um vídeo da conta oficial com a recomendação de dar uma parada, caso o usuário esteja há muito tempo na frente do celular. Além disso, desde 2020, uma ferramenta permite controlar o tempo de acesso dos mais jovens pelos pais ou responsáveis. O Modo de Segurança Familiar do TikTok permite restringir quem pode enviar uma mensagem direta ao filho, ou até controlar o tipo de conteúdo que as crianças podem ver ao usar o aplicativo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos