Mercado abrirá em 2 h 42 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,79
    +0,52 (+0,78%)
     
  • OURO

    1.869,10
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    45.024,69
    -204,81 (-0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.251,08
    +53,16 (+4,44%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.057,90
    +25,05 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.411,50
    +108,00 (+0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4413
    +0,0314 (+0,49%)
     

Instagram ultrapassa o Facebook em engajamento durante pandemia

Fábio Devito
·2 minuto de leitura
Instagram ultrapassa o Facebook em engajamento durante pandemia
Instagram ultrapassa o Facebook em engajamento durante pandemia

Um novo levantamento feito pela Mlabs mostra que o engajamento geral do Instagram aumentou e o do Facebook diminuiu durante a pandemia de Covid-19, no Brasil. O estudo mostra que o fenômeno das lives e a inclusão de novos recursos na plataforma fazem do Instagram a nova rede favorita dos brasileiros.

A pesquisa é realizada pela plataforma de gerenciamento de mídias sociais Mlabs e mostra que o feed do Instagram apresentou uma taxa de engajamento de 9,30% no último trimestre de 2020, cerca de 7,29% maior do que o primeiro trimestre daquele ano. Em contrapartida, o engajamento do Facebook encerrou o ano com queda de 7,69% quando comparado ao primeiro trimestre de 2020.

De acordo com a Mlabs, para esta pesquisa foram considerados dados como o número e curtidas, compartilhamentos, comentários, cliques e reações nas publicações dos Feeds e Stories de ambas as plataformas. Além disso, os dados também revelaram que, no período analisado, o Engajamento no feed, isto é a porcentagem de pessoas que visualizaram e interagiram com as publicações dos usuários, foi de cerca de 36% maior no Instagram.

Em outras palavras, o estudo demonstra que as pessoas estão deixando de usar o Facebook para se concentrarem em outras redes sociais. Este não é um comportamento unicamente do brasileiro, mas o reflexo de inúmeras polêmicas envolvendo a rede social de Mark Zuckerberg.

Marcas do tempo

Ao longo dos anos, o Facebook tornou-se uma rede polarizada, que reforça os posicionamentos dos usuários e os força a conviverem em uma bolha delicada de conteúdo. Além disto, a plataforma, que já tem quase vinte anos (contados desde sua criação, em um dormitório na Universidade de Harvard), é vista pelas novas gerações como uma rede social engessada e menos atraente que concorrentes como o TikTok.

Instagram pode ser o futuro do Facebook

O Facebook tem noção das marcas do tempo no seu modelo de negócios e, por isto, vem investindo em novos produtos em busca de reinvenção. No último ano, o Instagram recebeu diversas ferramentas que favoreceram o aumento do seu engajamento, como a chegada dos Reels para todos os usuários, a disponibilização de uma plataforma de vendas na rede social e aprimoramentos nas ferramentas de Stories e Lives.

Estes investimentos também não significam que o Facebook está com os dias contados. Recentemente, a rede social anunciou novos produtos como a chegada de uma plataforma de podcasts, a criação de salas de chat por áudio e vídeo que além diversificar os negócios também buscam atrair estes novos usuários.

Públicos específicos

O levantamento da Mlabs também identificou quais setores fazem sucesso em cada plataforma. De acordo com a pesquisa, criadores de conteúdo sobre finanças, moda, saúde e tecnologia estão entre os favoritos do Instagram quando o assunto é engajamento. No caso do Facebook, a rede social tem maior engajamento no setor de bebidas, celebridades e esportes.

Imagem: Solen Feyissa/Unsplash