Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.452,74
    -2.443,49 (-6,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Instagram estuda pagar para quem usar o Reels a fim de combater o TikTok

·3 minuto de leitura

O Instagram analisa a possibilidade de introduzir um novo pagamento de bônus para encorajar os criadores a usarem o Reels, função clonada do TikTok. A ideia é seguir os passos dos concorrentes que também estão remunerando quem produz e assiste a vídeos nessas redes sociais.

O desenvolvedor e engenheiro reverso Alessandro Paluzzi, especialista em vazar informações de apps, publicou em seu perfil no Twitter que o Instagram trabalha na introdução desta novidade. Pelo que parece, todos os usuários que usam o Reels serão elegíveis para receber essa graninha extra.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O profissional encontrou uma tela de anúncio no código do aplicativo da rede social. A captura revela um suposto novo programa de bônus para incentivar o uso desta funcionalidade, o qual só seria aplicado a novos Reels, sem impacto nos vídeos antigos já publicados.

As imagens também revelam que possivelmente o saque dos valores arrecadados só deverá ocorrer quando certos limites forem alcançados. Essas metas podem variar conforme critérios específicos de acordo com a localização, o público e a categoria, entre outros atributos. Não há detalhes se o saque poderá ser feito em dinheiro ou se convertido em algum tipo de produto ou serviço

Empenhado em potencializar o Reels, o Instagram tem estudado diversas formas de revitalizar sua plataforma e atrair ainda mais produtores de conteúdo. Por enquanto, ainda não se sabe quando a empresa planeja repassar aos seus usuários, mas precisará ser algo bem competitivo para rivalizar com seus concorrentes, que vêm ganhando espaço no mercado.

O Reels inseriu o Instagram no ambiente do vídeos curtos (Imagem: Divulgação/Instagram)
O Reels inseriu o Instagram no ambiente do vídeos curtos (Imagem: Divulgação/Instagram)

Até o momento, não há qualquer posicionamento oficial sobre essa novidade. O jeito é aguardar e torcer para que a principal plataforma social do mundo traga mais essa possibilidade para os empreendedores digitais de conteúdo.

Concorrentes chegando com tudo

A razão pela qual existe tanta busca pela monetização foi a iniciativa do TikTok, no ano passado, de começar a repassar parte dos seus lucros para quem produz conteúdo na plataforma. Essa atitude foi vista com muito bons olhos por todos, o que fez a crescente base de usuários explodir ainda mais na quantidade de materiais criados.

O Kwai é um exemplo de rede que adota o modelo de pagamento: além de remunerar o criador dos vídeos, paga também por quem convida as pessoas e aos que dedicam minutos do dia para assistir aos conteúdos.

O TikTok paga R$ 35 para cada amigo que ingressar na rede pelo convite (Imagem: Captura de tela/Canaltech)
O TikTok paga R$ 35 para cada amigo que ingressar na rede pelo convite (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

Outra rede que adota modelo similar é o Snapchat, cujo recurso Spotlight destinava US$ 1 milhão por dia para os criadores mais populares do aplicativo. Essa medida ajudou a atrair de volta atenção para a plataforma, que agora tem 125 milhões de usuários mensais e chegou a ultrapassar no Android o número de instalações do iOS.

O YouTube também já anunciou que vai adotar uma estratégia semelhante ao anunciar o Shorts — US$ 100 milhões já estão garantidos para serem repassados. Os vídeos curtinhos do serviço vão ser mostrados no próprio app tradicional, porém uma aba exclusiva para eles. Muitos criadores já foram para o serviço no intuito de levar sua popularidade para gerar alto engajamento e mais visualizações.

Como está a expectativa para mais esse anúncio? Será que o pagamento de bônus será suficiente para manter a audiência no Instagram? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos