Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    +0,25 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -3,70 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    19.180,10
    -120,12 (-0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    +22,75 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    +0,0060 (+0,11%)
     

Instagram é multado em mais de R$ 2 bilhões por violar privacidade infantil

Instagram é multado em mais de R$ 2 bilhões por violar privacidade infantil
Instagram é multado em mais de R$ 2 bilhões por violar privacidade infantil
  • O Instagram permitiu que dados pessoais de crianças ficassem expostos na plataforma;

  • A multa foi aplicada pela Comissão Irlandesa de Proteção de Dados;

  • No Instagram, as novas contas , incluindo adolescentes, estavam padronizadas para visualização pública.

A Meta foi multada em mais de R$ 2 bilhões (US$ 402 milhões) pela Comissão Irlandesa de Proteção de Dados (DPC, na sigla em inglês), após o Instagram ter violado regras da privacidade infantil presentes no Regulamento Geral de Proteção de Dados da Europa (GDPR, na sigla em inglês). De acordo com uma publicação do site Politico , essa é a segunda maior multa a sair das leis GDPR da Europa e a terceira (e maior) multa cobrada contra a Meta pelo regulador.

Um porta-voz da DPC confirmou a multa e disse que detalhes adicionais sobre a decisão estarão disponíveis na próxima semana. A multa decorre das configurações de privacidade do aplicativo de compartilhamento de fotos em contas administradas por crianças. O DPC estava investigando o Instagram sobre o uso de contas comerciais por crianças, o que tornava publicamente visíveis dados pessoais como endereços de e-mail e números de telefone. A investigação também cobriu a política do Instagram de deixar todas as novas contas, incluindo adolescentes, como padrão para visualização pública.

“Esta investigação se concentrou em configurações antigas que atualizamos há mais de um ano, e desde então lançamos muitos novos recursos para ajudar a manter os adolescentes seguros e suas informações privadas”, disse um porta-voz da Meta ao Politico em um comunicado.

A multa, que a Meta ainda pode apelar, ocorre quando o Instagram enfrenta minuciosa investigação sobre o tratamento de questões de segurança infantil. A empresa interrompeu as atividades no aplicativo do Instagram Kids no ano passado, após as alegações de um denunciante de que a rede social ignorou sua própria pesquisa, indicando que o aplicativo pode ter um impacto negativo na saúde mental de alguns adolescentes. Desde então, o aplicativo adicionou mais recursos de segurança , incluindo a alteração das configurações padrão das contas de adolescentes para privadas .]