Mercado abrirá em 8 h 37 min
  • BOVESPA

    110.188,57
    +787,16 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,99
    -0,26 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.784,40
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    17.046,80
    +1,85 (+0,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,26
    +0,46 (+0,11%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.521,39
    -46,15 (-0,61%)
     
  • HANG SENG

    19.427,28
    -13,90 (-0,07%)
     
  • NIKKEI

    27.756,94
    -128,93 (-0,46%)
     
  • NASDAQ

    11.584,00
    +18,00 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4777
    -0,0010 (-0,02%)
     

Instagram e Facebook devem exibir ainda mais propagandas

A Meta deve ampliar a quantidade e os estilos dos anúncios veiculados no Instagram e no Facebook a partir de agora. A decisão é uma forma de tentar cobrir a queda na arrecadação da empresa, que começou no ano passado devido à política da Apple e segue em 2022.

A empresa tem investido esforços para trazer novidades que incentivem a chegada de anunciantes, como novos formatos de anúncio para o Reels, além da capacidade de mostrar propagandas na página inicial da guia Explorar e nos feeds de perfil.

Os anúncios para o Facebook Reels devem passar por mudanças (Imagem: Nathana Rebouças/Unsplash)
Os anúncios para o Facebook Reels devem passar por mudanças (Imagem: Nathana Rebouças/Unsplash)

Uma das mudanças são os anúncios mais curtos, focado principalmente no Reels para Facebook. A rede social já tinha as propagandas de 30 segundos no formato deste o ano passado, mas agora a ideia é atingir um público ainda mais impaciente.

Os anúncios "pós-loop" deve surgir enquanto o usuário rola pela tela e ter entre 4 e 10 segundos. Eles serão puláveis e devem ser repetidos caso a pessoa assista ao vídeo original novamente. Essa é uma estratégia arriscada, que pode desestimular a visualizar um conteúdo mais uma vez.

Outro teste a partir de agora são os anúncios em carrosséis de imagens no Facebook Reels. São ads de rolagem horizontal que conterão entre 2 e 10 imagens estáticas para atrair a atenção do leitor. Os gráficos serão exibidos na parte inferior do conteúdo e devem interromper a rolagem da tela.

Mudanças em propagandas no Insta

O Instagram vai inserir publicações patrocinadas na guia Explorar (Imagem: Reprodução/Instagram)
O Instagram vai inserir publicações patrocinadas na guia Explorar (Imagem: Reprodução/Instagram)

Serão introduzidos também novos posicionamentos de anúncios no Instagram, tanto em tamanho quanto em estilos diferenciados. A novidade é a possibilidade de direcionar conteúdo pago para a desejada guia Explorar, aquela exibida quando você vai pesquisar por um perfil específico.

O Instagram testará a colocação de anúncios no feed geral do perfil. Trata-se daquela tela exibida quando um usuário entra no perfil de outra pessoa e clica em uma das publicações. Normalmente, isso abre uma tela com rolagem vertical onde é possível visualizar fotos e vídeos anteriores do usuário. É essa troca entre conteúdos que as pessoas poderão se deparar com propagandas.

Em contrapartida, a Meta promete repassar uma verba extra para os criadores com anúncios exibidos em seus feeds de perfil. Esse teste começará primeiro nos Estados Unidos, com contas selecionadas, e pode ser expandido para outras localidades no futuro.

É possível usar a propaganda em RA para incentivar a participação em concursos, promoções ou campanhas (Imagem: Reprodução/Instagram)
É possível usar a propaganda em RA para incentivar a participação em concursos, promoções ou campanhas (Imagem: Reprodução/Instagram)

Por fim, a rede social pretende oferecer anúncios com suporte a realidade aumentada. Marcas poderão criar filtros e animações para conquistar o cliente de maneiras criativas.

Rivalidade com o TikTok nas propagadas

O rival TikTok apenas faz as inserções de modo aleatório e apenas com inserções curtas ao iniciar a navegação pelos vídeos. A rede social chinesa não tem outros formatos com imagens estáticas nem vende publicidade em áreas específicas, como a Meta faz.

A monetização do Reels é uma das preocupações da Meta, já que o formato não anda tão bem das pernas, principalmente no Facebook. Dados recentes de uma pesquisa revelaram que a audiência dos vídeos curtos chega a ser 11x menor no Insta em comparação ao TikTok. Em muitos casos, o engajamento é baixo e chega próximo a zero, o que seria causado pela repetição de conteúdos.

Com mais ferramentas de monetização, criadores e criatura podem lucrar mais, incentivando a produção de conteúdo inédito. Resta saber se o público vai aceitar ainda mais propaganda ou se continuarão buscando soluções que impeçam tantos anúncios, como o The OG App.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: