Mercado abrirá em 3 horas 1 minuto

Instagram desponta como fonte de notícias no Brasil

Wagner Wakka

Uma nova pesquisa da Reuters mostra avanço do Instagram como ferramenta de acesso a notícias. O documento se chama Reuters Institute Digital News Report 2020 e faz um balanço de confiança de usuários em consumo de notícia em diversos meios, incluindo o digital.

Segundo o levantamento, o Instagram é a plataforma com maior crescimento relacionado a consumo de notícias. Em 2014, apenas 8% dos consultados usavam a plataforma para consumir informação, número que subiu para 11% em 2020. Os dados representam a média de 12 países, incluindo o Brasil.

O aumento do Instagram neste segmento pode ter relação com o ganho de popularidade do programa também. De 2014 a 2020, o serviço passou de 3% de utilização para 36% entre os consultados.

O estudo relata que houve aumento em quatro pontos percentuais no Brasil no último ano em utilização do Instagram como plataforma de notícia. Nosso país é o que mais consome informações pela rede social, onde 30% disseram usar a plataforma para isso.

Crescimento e Instagram e Twitter no último ano (Arte e dados: Reuters Institute Digital News Report 2020)

Outro serviço que vem ganhando força similar nos últimos anos é o Twitter. A rede social desponta em fonte de notícias com crescimento igual ao Instagram no último ano. No Brasil, 17% dos consultados disseram ter usado o Twitter para ver notícias.

Segundo o estudo, 2020 marca a primeira vez que as redes sociais passam a TV como meio de acesso às informações. No levantamento, 67% disseram usá-las como fonte de notícias, contra 66% que o fazem na TV.

Principais fontes de notícia (Arte e dados: Reuters Institute Digital News Report 2020)

O Facebook ainda é o espaço de maior consumo de informações, sendo o preferido de 54% dos consultados, seguido de WhatsApp (48%). Vale perceber que o app mensageiro teve queda de 5% no ano em utilização para esse fim.

Ranking de utilização de redes sociais para notícias no Brasil (Arte e dados: Reuters Institute Digital News Report 2020)

Pandemia

Os pesquisadores fizeram uma coleta de dados também em seis países após o início da pandemia da COVID-19. Neste levantamento, o Brasil não foi incluso na nova etapa. Entre outros pontos, há a diminuição do consumo de notícias por jornal, exatamente por medo de contaminação, e aumento da importância de redes de TV. O WhatsApp também teve crescimento em uso para além do de busca por informação.

Metodologia

O trabalho foi encabeçado pelo Reuters Institute for the Study of Journalism com formulário online entre janeiro e fevereiro de 2020. Em média 200 participantes de cada um dos países responderam ao trabalho. O grupo enfatiza que, como uma coleta de relatos online, o estudo tende a não representar populações não conectadas. No Brasil, houve 2.058 respostas.


Fonte: Canaltech