Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,89
    -0,18 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.800,30
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    38.049,82
    +3.944,94 (+11,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    906,51
    +112,77 (+14,21%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    27.964,89
    +416,89 (+1,51%)
     
  • NASDAQ

    15.094,75
    -3,25 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1187
    -0,0029 (-0,05%)
     

INSS vai lançar sistema que agiliza pedidos de pensão por morte

·1 minuto de leitura
  • Sistema deve acelerar período de análise das solicitações

  • A nova ferramenta deve liberar o auxílio na mesma hora

  • Inteligência artificial vai apontar se a documentação atende ao padrão exigido

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) trabalha para lançar, até o fim deste ano, um sistema que visa agilizar a análise das solicitações de pensão por morte. Com um salto no número de pedidos de pensão por morte, que passaram de 450 mil por mês antes da pandemia a quase 800 mil em setembro de 2020, a intenção é que a nova ferramenta do INSS libere as pensões na mesma hora. 

Leia também:

Para apontar as documentações pendentes e acelerar a análise, o novo sistema usará uma tecnologia de inteligência artificial que fará todo o reconhecimento gráfico dos documentos e confirmará se atendem o padrão exigido, destacando também que correções devem ser feitas. Para diminuir as dificuldades durante o processo de análise dos pedidos de pensão, os desenvolvedores trabalham no aprimoramento e simplificação da linguagem da ferramenta, a fim de melhorar a compreensão para a população.

Desenvolvido em parceria com o Dataprev a partir de uma demanda da Escola Nacional de Administração Pública (Enap) por soluções que respondessem a dificuldades impostas pela pandemia, o sistema prevê auxiliar os solicitantes do benefício ao aproveitar documentos já reconhecidos em bases utilizadas pelo INSS e pelo governo federal.

Segundo Adriana Ligiero, assessora do Enap e supervisora do projeto, o sistema deve ser útil ao mitigar longos períodos de espera, além de ajudar aqueles que tiverem documentos fora do padrão a agilizarem a nova papelada.

As informações são da Istoé Dinheiro e da Agência Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos