Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.829,73
    -891,85 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.335,51
    -713,54 (-1,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,23
    +0,09 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.888,00
    +3,20 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    23.321,05
    +466,19 (+2,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    538,47
    +12,51 (+2,38%)
     
  • S&P500

    4.164,00
    +52,92 (+1,29%)
     
  • DOW JONES

    34.156,69
    +265,67 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.864,71
    +28,00 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    21.298,70
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    27.515,58
    -169,89 (-0,61%)
     
  • NASDAQ

    12.753,00
    -23,75 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5771
    0,0000 (0,00%)
     

INSS: saiba como vai funcionar a nova prova de vida automática

A prova de vida é uma importante checagem realizada pelo governo brasileiro, para evitar que alguém possa se aproveitar de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no nome de uma pessoa que já morreu. E, embora essa confirmação seja de maior interesse do Estado, até agora os usuários é quem tinham que se deslocar até uma agência de rede bancária ou usar o app Meu INSS para realizá-la. Isso vai mudar a partir deste mês.

A partir de janeiro de 2023, o INSS é quem vai verificar, de forma proativa, se o segurado continua vive e deve continuar recebendo benefícios. Isso vem para ajudar bastante a maioria dos aposentados e pensionistas, que, já com idade mais avançada, não vão mais precisar se deslocar para realizar a prova de vida — e também vai diminuir a aglomeração de pessoas de uma faixa etária mais sensível a doenças respiratórias, como a covid.

A medida já era uma meta da Previdência desde fevereiro do ano passado, quando a obrigatoriedade da prova de vida ficou suspenso, justamente para que o órgão pudesse se organizar para a execução da checagem proativa. Aliás, embora esteja confirmada, essa verificação automática ainda precisa ser oficializada.

Como vai funcionar a prova de vida automática

Para checar se os aposentados e pensionistas do INSS estão vivos, o órgão vai usar a tecnologia, que vai cruzar o máximo de dados possíveis dos usuários: registros de vacinação, consultas no Sistema Único de Saúde (SUS), comprovante de votação nas eleições, emissão ou renovação de passaporte, carteira de identidade ou de motoristas, entre outros.

Ou seja, a Previdência vai fazer valer toda a transformação digital pelo qual passou os serviços brasileiros nos últimos anos. Por enquanto, o órgão ainda acerta os últimos detalhes da execução dessa varredura, antes da publicação da regulamentação, que deve trazer mais detalhes sobre esse processo — e sobre como proceder caso haja alguma falha na confirmação automática da prova de vida.

Somente quando não há uma clara comprovação da vida ou da ausência dela de um aposentado ou pensionista é que o beneficiário será notificado sobre a necessidade da realização da prova de vida.

Vale destacar que as pessoas que preferirem fazer a prova de vida como nos anos anteriores, continua sendo possível da mesma forma: por meio de uma agência da rede bancária ou por meio do app Meu INSS. Quem tiver dúvidas também pode usar o próprio aplicativo ou ligar para o número 135.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: