Mercado fechado

INSS: prova de vida deixará de ser presencial; confira

·2 min de leitura
Até a implementação dos meios digitais na prova de vida fica suspenso o bloqueio por não renovação do beneficiário. (Getty Imagens)
Até a implementação dos meios digitais na prova de vida fica suspenso o bloqueio por não renovação do beneficiário. (Getty Imagens)
  • Mudança será aplicada até o final deste ano;

  • 36 milhões de aposentados e pensionistas serão beneficiados com a mudança;

  • INSS levará em consideração base de dados dos governos e de instituições financeiras.

Nesta quarta-feira (02/02) o presidente do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social),José Carlos Oliveira, anunciou novos protocolos prova a vida dos mais de 36 milhões de aposentados e pensionistas assegurados pela instituição.

A prova de vida vai cruzar informações de banco de dados do governos federal, estadual e municipal. Com isso os beneficiários poderão continuar em suas casas, sem a necessidade de comparecer a agência de banco ou do INSS.

Leia mais:

O anúncio foi feito pelo presidente do INSS em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília - DF, e contou com a presença do presidente da república, Jair Bolsonaro (PL). No evento, José Carlos Oliveira discursos sobre a decisão de mudar a forma da prova de vida.

"A partir de agora, a obrigação de fazer a prova de vida é nossa, do INSS. Como faremos? Com todas as bases de todos os órgãos do governo (...) Nós faremos a busca dessas bases, tanto nos governos federal, estadual e municipal, e também em entidades privadas", afirmou Oliveira.

Confira o que o INSS irá levar em consideração para a avaliação de prova de vida dos beneficiários:

  • registros de vacinação

  • consultas no SUS

  • comprovante de votação nas eleições

  • emissão ou renovação de passaporte

  • emissão ou segunda via da carteira de identidade

  • emissão ou renovação da carteira de motorista

  • operações privadas, ainda não especificadas pelo governo

"Se não encontrarmos nenhuma movimentação do cidadão, ainda assim ele não terá que sair de casa. Oferecemos meios para que o servidor ou Correios vá a residência e faça a captura dos dados biométricos na porta da casa do segurado, para que ele não tenha que sair.", completou o presidente do INSS.

A Previdência Social terá até o dia 31 de dezembro deste ano para implementar as mudanças. Hoje a prova de vida é feita em agência bancárias, postos do INSS e por meio do aplicativo Meu INSS. O instituto não informou quando as mudanças começam a ser aplicadas.

Com informações do jornal Folha de São Paulo e Extra.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos