Mercado fechado

INSS planeja apressar concessão de novos benefícios

·1 min de leitura
O presidente do INSS prevê que a fila dos benefícios previdenciários esteja regularizada até o fim do ano. Foto: Getty Images.
O presidente do INSS prevê que a fila dos benefícios previdenciários esteja regularizada até o fim do ano. Foto: Getty Images.
  • Segundo o órgão, medidas estão sendo tomadas para acelerar regularização;

  • Iniciativas visam o aprimoramento de sistemas, tecnologia remota e automatização de concessões;

  • Para o presidente do INSS, a previsão é de que até o fim do ano a situação esteja regularizada,

O INSS está operando medidas que apressem a regularização dos benefícios que aguardam análise. A informação foi divulgada por Leonardo Rolim, presidente da instituição.

Entre as iniciativas que visam a ação estão o aprimoramento de sistemas, a utilização de tecnologia de avaliações sociais de segurados à distância e a automatização da concessão de benefícios específicos, como a pensão por morte.

Leia também:

O presidente do INSS prevê que a fila dos benefícios previdenciários esteja regularizada até o final do ano. Já os direito assistenciais, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que auxilia as pessoas idosas e portadores de deficiência com baixa renda, o curso da solução deve fluir durante 2022. O motivo se dá pela maior complexidade e o estoque elevado que se acumulou, resultante da pandemia.

De acordo com o órgão, ao passo que a fila for diminuindo, as despesas com novas concessões serão incorporados ao Orçamento nas revisões bimestrais. O Ministério do Trabalho e Previdência banca esses gastos, ao mesmo tempo em que os custos do BPC vêm de doações do Ministério da Cidadania.

Em meio às afirmações de que o governo teria ignorado o possível aumento das despesas com a diminuição da fila no Orçamento do ano que vem, Rolim contraria as alegações. O presidente da instituição diz que há um fator que age na direção oposta, que é a revisão de benefícios com indícios de irregularidade.

As informações são do Estadão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos