Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.078,05
    +1.199,52 (+1,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.951,41
    +276,58 (+0,63%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,70
    +0,42 (+0,93%)
     
  • OURO

    1.843,60
    +13,40 (+0,73%)
     
  • BTC-USD

    19.412,70
    +463,80 (+2,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,45
    +7,04 (+1,88%)
     
  • S&P500

    3.676,97
    +7,96 (+0,22%)
     
  • DOW JONES

    30.056,64
    +172,85 (+0,58%)
     
  • FTSE

    6.490,27
    +26,88 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.488,75
    +34,50 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2381
    -0,0817 (-1,29%)
     

INSS: governo prorroga por mais 30 dias a antecipação de auxílio doença e benefícios para pessoas com deficiência

Geralda Doca
·1 minuto de leitura
O objetivo é evitar uma corrida aos postos do INSS
O objetivo é evitar uma corrida aos postos do INSS

O governo prorrogou por mais 30 dias o prazo para que trabalhadores e deficientes da baixa renda possam requerer a antecipação do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e auxílio-doença sem a realização prévia de perícia médica. A medida foi adotada durante a pandemia do coronavírus para evitar aglomeração nas agências do INSS.

Voltou atrás: Governo muda novamente Dia do Servidor, e agências do INSS abrirão na sexta-feira

O prazo terminava em 30 de outubro e foi prorrogado para 30 de novembro, conforme decreto editado nesta quarta-feira (dia 28).

No caso do BPC, quem pedir a antecipação receberá um auxílio no valor de valor de R$ 600 e do auxílio doença, de um salário mínimo (R$ 1.045). Esses benefícios poderão ser requeridos por meio eletrônico, sem necessidade de deslocamento até as agências do INSS que já foram reabertas com a volta dos médicos peritos.

Para pedir o auxílio-doença é preciso anexar o atestado médico. Já no caso do BPC, a antecipação é automática se o interessado estiver com dados cadastrais atualizados, como valor da renda, por exemplo.

A medida é mais opção para os segurados, mas nem sempre vantajosa porque o valor da antecipação é inferior ao concedido no atendimento presencial com a realização prévia da perícia.

O decreto também faz ajustes de redação no regulamento da Previdência Social no trecho referente aos Acordos de Cooperação Técnica entre o INSS e as entidades representativas dos aposentados e pensionistas. Esses acordos permitem ao INSS descontar o valor da contribuições nos contracheques dos segurados e repassá-la às entidades.